14 • Março • 2017 Lari Moda

Meu look no Baile da Vogue 2017

Como diz o ditado, quem é vivo SEMPRE aparece! Estou de volta uhuuul. Afinal, são taaantas coisas que quero compartilhar aqui (dicas da minha viagem pra Roma, tendências do inverno 2018 que vi na Paris Fashion Week, nas ruas etc) que nem sei por onde começar hahaha. Sério! Posso me isolar do mundo pra ficar só escrevendo? “Sonho meu, sonho meu…” hehehe.

Bom, vamos começar na ordem cronológica, né? Hoje eu vou falar sobre o desenvolvimento do meu vestido pro Baile da Vogue, que aconteceu um pouco antes do Carnaval.

Acho que dez entre dez mortais, até os que não ligam pro mundo fashion, sabe o que é o Baile da Vogue – e o que ele significa. Sem dúvidas, é um dos eventos mais importantes do calendário da moda nacional. Não vou fazer a “blasé-tô-nem-aí”, eu sempre quis MUITO ir ao Baile, e pra minha felicidade esse ano aconteceu (2017 nem te conheço, mas já considero pacas!).

Baile-da-Vogue-2017-look-Lari-Duarte-Atelier-Carol-Hungria-mais-bem-vestidas-looks-Vogue-tudo-sobre

Croqui do meu vestido

Presença confirmada, era a hora de pensar no vestido. Desde o momento que recebi o convite, eu pensei na Carol Hungria. Afinal, eu tinha certeza que ela ia amar, tanto quanto eu, pensar/bolar/criar um vestido incrível para ocasião. Dito e feito! Carol decidiu embarcar comigo em mais essa aventura fashion <3 Ah! Pra quem não lembra, eu já fiz outros vestidos com ela. Para reler só clicar aqui e aqui.

O tema desse ano era Lady Zodiac. Mais atual impossível diante da febre das prints de estrelas. Desde o início eu sabia que queria ir no tema, mas  na medida certa, sabe? Nem caricata (só Sabrina Sato segura, meu bem), e nem de gala (too boring, né?).

Baile-da-Vogue-2017-look-Lari-Duarte-Atelier-Carol-Hungria-mais-bem-vestidas-looks-Vogue-tudo-sobre

Carol Hungria conferindo os detalhes do vestido na última prova

Assim, a gente resolveu ter como base de inspiração as constelações. Afinal, estrelas têm tudo a ver com zodíaco (então eu não sairia do tema), e seria uma forma elegante e atual de entrar no clima (longe de parecer fantasiada).

Outra tendência que a gente quis apostar, e que eu até já comentei aqui, foi a transparência com hot pants. Acho que o resultado é o famoso “sexy sem ser vulgar”, e dá toda uma leveza e movimento no vestido.

Baile-da-Vogue-2017-look-Lari-Duarte-Atelier-Carol-Hungria-mais-bem-vestidas-looks-Vogue-tudo-sobre

Baile-da-Vogue-2017-look-Lari-Duarte-Atelier-Carol-Hungria-mais-bem-vestidas-looks-Vogue-tudo-sobre

Baile-da-Vogue-2017-look-Lari-Duarte-Atelier-Carol-Hungria-mais-bem-vestidas-looks-Vogue-tudo-sobre

Bolsa Jimmy Choo para BoBags

O resultado foi esse! Um vestido nude, com um forro de estrelas, e mais aplicações de estrelas. Acho que ficou um vestido delicado, leve, mais a minha cara impossível hahaha. E o principal, eu consegui entrar totalmente no tema do evento, sem deixar a minha personalidade de lado – algo muito importante! Afinal, a gente tem que respeitar o nosso estilo pessoal sempre.

Baile-da-Vogue-2017-look-Lari-Duarte-Atelier-Carol-Hungria-mais-bem-vestidas-looks-Vogue-tudo-sobre

Agora vamos falar da beleza? Eu apostei em uma make mais artística, afinal, era um baile de carnaval, né? Brilho nunca é demais! E desde o início eu sabia que queria essa “purpurina” lateral. Trabalho do talentoso Chris do Glass Hair. O cabelo eu escolhi um semi-preso bem volumoso, obra do Douglas Ambrósio (também do Glass Hair) com quem eu sempre faço cabelo em SP. E compondo, uma tiara do Marco Apolônio – ele faz headpieces lindos.

Bom, sem nenhuma falsa modéstia hahaha, eu fiquei MUITO feliz com a minha produção. Me senti super bem e confiante para aproveitar bastante a festa. E acho que isso é o principal em qualquer produção, você se sentir linda. Você acaba transmitindo essa confiança por onde passa.

 

Infos dos serviços:

  • Atelier Carol Hungria: 21 3874-0067/ 11 2776-0520 | atelier@carolhungria.com.br
  • Glass Hair: 11 2645-9606
  • Marco Apolônio: 11 95730-9524