08 • junho • 2015 Lari Cultura­Moda­Viagem

Musée Pierre Cardin em Paris

Olá meninas, como foram de feriadão? Apesar de ter voltado de Paris, eu ainda estou cheia de dicas da cidade luz. Como eu sei que “Paris is always a good idea“, e que sempre têm leitoras chiquérrimas viajando para lá, ainda vai ter muitos posts parisienses, ok? hehehe.

Bom, hoje vou falar sobre um museu que eu conheci e que é parada obrigatória para quem ama moda, é o Musée Pierre Cardin.

IMG_6855

O museu, que conta a trajetória desse estilista revolucionário, abriu em novembro do ano passado no coração do Marais (o bairro mais cool e boêmio da cidade).

Com vocês, Pierre Cardin

Com vocês, Pierre Cardin

Para quem não sabe, Pierre Cardin começou trabalhando com Elsa Schiaparelli, comandou o ateliê dos alfaiates de Christian Dior, até abrir a sua própria marca em 1950. Mas, foi na década de 60 que ganhou destaque com seu trabalho vanguardista e experimental.

Fotos minhas durante a visita

Fotos minhas durante a visita

Como muitos outros da época, sua criação estava focada na era espacial, com roupas futurísticas recheada de formatos geométricos e muitas vezes unissex. Roupas que são consideradas modernas e diferentes até os dias de hoje.

Mais fotos minhas

Mais fotos minhas

No museu podemos conferir mais de 200 modelos, incluindo móveis e acessórios também desenhados por Cardin, dividido em 3 andares.

Madame Renée Tapounier que comanda o museu e foi a guia da visita guiada, e mais looks

Madame Renée Tapounier que comanda o museu e foi a guia da visita guiada, e mais looks

Como eu estava com o grupo da Paris Style Week (curso que eu fiz e vou contar em breve), eu tive o privilégio de fazer uma visita guiada ao museu por Madame Renée Tapounier, uma simpática senhorinha que trabalha na maison há quase 60 anos. Ela começou aos 14 anos como aprendiz, e nesses anos todos já fez um pouco de tudo.

Achei de uma fofura sem igual e muito emocionante ver sua alegria em contar a história por trás de cada look exposto, e tantas outras dos bastidores. Ah! Por sinal, ela quem fez o styling de todos os manequins expostos no museu.

Eu também não posso deixar de comentar que quando eu estava no museu o próprio Pierre Cardin chegou. Aos 93 anos, ele continua ativo no trabalho segundo Madame Tapounier.

musee_pc_008_jpeg

O museu funciona de quarta a sexta, das 11h as 18h, e sábados e domingos das 13h as 18h. O ingresso custa 25 euros. Mas, quer uma dica? Se você fala francês eu entraria em contato para fazer a visita guiada, sem dúvida foi muito mais emocionante.

Endereço: 5 Rue Saint-Merri 75004 Paris

musee@pierrecardin.com

www.pierrecardin.com

01 • junho • 2015 Lari Viagem

Tudo sobre o Buddha Bar Hotel

Quem me acompanhou no Instagram e no Snapchat em Paris (@lariduarteoficial e “lariduarteof”) sabe que antes de começar o curso eu fiquei hospedada no Buddha Bar Hotel.

Buddha-Bar-Spring-Lobby

Como eu sempre recebo emails pedindo sugestões de hotéis para ficar na cidade-luz, não poderia deixar de falar sobre minha experiência incrível nele. Já tinha tido a oportunidade de conhecer “por alto” o hotel durante a Paris Fashion Week, quando almocei no restaurante, mas só se hospedando pra viver o lifestyle do Buddha Bar Hotel.

Buddhabarhotelparis2

Antes de mais nada, eu amei a localizaçãoe olha que já fiquei em várias regiões diferentes por lá. O hotel fica no coração do bairro 8éme, em uma pequena rua transversal a rue Faubourg Saint-Honoré, uma das ruas mais chics de Paris. Ou seja, entre os vizinhos do hotel estão Chanel, Saint-Laurent, a primeira Hermès do mundo etc. Nada mal, né? Hahaha.

paris-buddha-bar-hotel-paris-401424_1000_560

Mas, a localização é boa não apenas por isso, principalmente porque é bem central em Paris. Nada fica muito longe para ir de lá (nosso $$$ agradece), e você também está perto de várias atrações para ir a pé ou de bicicleta.

3178-so-galerie-photo-hotel-photo-fond10-fr

O atendimento é exatamente o que se espera de um hotel 5 estrelas: funcionários super atenciosos. Desde o porteiro , recepção, camareira… Todos foram sempre extremamente gentis e dispostos a me ajudar. E olha que testei pra valer, viu? Hahaha. Recebi encomenda, pedi coisas tarde da noite, usei room service… E todas as vezes fui prontamente atendida, com direito a algumas pessoas falando português <3

BBPragueRoom

Sobre o conforto do hotel, repito o que disse em cima, também o que se espera de um 5 estrelas. Tudo do mais moderno e luxuoso, cama maravilhosa, banheiro amplo, amenidades etc. Mas, vou contar mais um detalhe excêntrica e engraçado, até o vaso sanitário tem sistema de aquecimento e outras coisitchas a mais hahahaha, nunca tinha visto!

Além disso, o Hotel têm o spa B/Attitude Studio (que eu fiquei arrasada de não ter tido tempo de experimentar, babei no menu de tratamento rs), o restaurante Le Vraymonde, e o bar Qu4tre.

3178-so-galerie-photo-vraymonde-photo-fond032-it

Bouddha Bar Hotel

O restaurante eu já tinha experimentado e adorado. Cozinha contemporânea com menu variado, e tudo que eu comi estava delicioso. E o bar foi eleito como o melhor bar de hotéis da Europa segundo a Condé Nast.

paris-buddha-bar-hotel-paris-319606_1000_560

Mas, além do menu de drinks, se você quiser pode pedir para o barman criar um exclusivo para você. Achei super atencioso isso! Eu queria um drink com frutas vermelhas e ele criou um na hora a partir dos meus gostos. Eu batizei o meu drink de Carioca hehehe. Quem for lá, é só pedir – e modéstia a parte ficou delis demais.

Meu prato no restaurante, e meu drink "carioca"

Meu prato no restaurante, e meu drink “carioca”

Para quem ficou interessada, as diárias no Hotel Buddha Bar começam a partir de 380 euros, mas eles sempre têm promoções, vale a pena ficar de olho e checar.

Bom, vocês já perceberam como amei a experiência, né? Não por acaso o slogan do hotel é: “not just another hotel, it’s a lifestyle“. Sem dúvidas próxima vez que eu for para Paris vou me hospedar lá novamente.

www.buddhabarhotelparis.com

25 • março • 2015 Lari Moda

Marcas francesas para ficar de olho

O estilo da parisiense (como o das cariocas… rs) é conhecido e elogiado por todos do mundo. Inclusive já foi tema de muitos livros, por exemplo os lançamentos recentes a “A Parisiense” ou “Como ser uma parisiense…”.

LD_MARCAS_PARIS_1

Mas, o que muitas pessoas não conhecem ainda são as marcas francesas super legais que toda parisiense usa. Não, eu não tô falando de caríssimas grifadas como Dior ou Chanel, estou falando de marcas com preço OK e que até nós que recebemos em Dilminhas podemos comprar.

Assim, eu fiz uma lista de marcas francesas que vale a pena ficar de olho na próxima viagem – inclusive a maioria vende nos EUA e outras capitais da Europa. Confiram:

LD_MARCAS_PARIS_2

MAJE

É uma das minhas marcas favoritas da viiida. Isso não é exagero, é realidade! Hahaha. Toda vez que eu estou em Paris atravesso a rua quando vejo uma Maje, pois eu sei que se eu passar perto vou querer comprar algo #Aloka.

Saias rodadas intercaladas com muito couro, bordado combinando com malha podrinha, vestido girly com tênis… Se eu pudesse definir o estilo da Maje seria um “romântico moderno”, aquela pitada de romantic sem ser careta, sabe?

Não a toa, segundo a Vogue Paris, a Maje foi uma das marcas que mais cresceram no ano passado no mundo. Só na França são mais de 100 lojas, e ela está se expandindo para o mundo – amém!

http://us.maje.com

LD_MARCAS_PARIS_3

Sandro

Minha segunda queridinha que mora no meu <3 hahaha. Ao contrário da Maje que inova bastante, a Sandro é mais neutra e clean, com pinceladas de tendências.

Por isso ela veste muito bem uma mulher mais madura também, na faixa de 50 anos (Oi mãe! Essa citação é pra você hahaha). Suas roupas têm uma qualidade ótima e em sua maioria são atemporais.

http://us.sandro-paris.com

LD_MARCAS_PARIS_4

Manoush 

Conheci essa marca agora na última viagem, inclusive visitei o showroom. Quem me apresentou foi a Camila do Dicas 4 Fun e a Luisa do Sonhos de Crepom, duas taradas apaixonadas pela Manoush.

O que esperar nas araras? Muitas roupas coloridas, bordados e estampas foférrimas, com modelagens para todas as idades. Até eu que não sou uma pessoa muito estampada adorei a proposta da marca.

www.manoush.com

LD_MARCAS_PARIS_5

COS

Outra marca que amo/sou é a Cos. Do mesmo grupo da H&M, a proposta é ser uma fast-fashion mais arrumada, eu diria que um nível superior a Zara, e focada em um público mais velho.

Mas, se você ama roupas básicas e neutras como eu, é de pirar na loja! Muitos modelos de camisas, t-shirts podrinhas, casaquinhos de cashmeres, tops…. Todas essas peças que são fundamentais de ter no closet porque servem de “base” para as produções – dica de consultoria de imagem aí, hein? Rs.

www.cosstores.com

LD_MARCAS_PARIS_6

Zadig & Voltaire

Não faz muito meu estilo, acho too much rock&roll e os preços altos para o que é. Mas, muita gente AMA, então tinha que citar aqui rs.

Como Maje, Sandro e COS, você encontra uma a cada esquina em Paris e é queridinha das jovens parisienses mais alternativas. Se você faz o estilo cool girl, vale a pena conferir.

www.zadig-et-voltaire.com

LD_MARCAS_PARIS_7

Vanessa Bruno

Outra marca bastante conhecida. Clássica e chic, é possível fazer achados de blazers e jaquetas incríveis por lá. Vale destacar as bolsas, sempre com modelos ótimos para o dia a dia.

www.vanessabruno.com

 

Bom meninas, espero que tenham gostado das dicas e não deixem de conferir em uma próxima viagem. O melhor de comprar essas marcas é que aqui no Brasil elas não são muito conhecidas, e você fica usando algo exclusivo, com poucas chances de ver alguém igual na rua rs.