07 • dezembro • 2017 Lari Viagem

Tudo sobre minha hospedagem no Belmond Copacabana Palace

Onde-se-hospedar-no-Rio?-Onde-Ficar-?-Dicas-blog-da-Lari-Duarte-Belmond-Copacabana-Palace-tudo-sobre-Hotel

Se tem uma coisa que eu amo nessa vida é viajar. Estou sempre pensando no próximo destino, e amo pesquisar/ler sobre hotéis. Não a toa que criei a hashtag #ViajandoComLari, né? Viajar é de fato um dos meus principais hobbies <3

Mas, por que estou falando tudo isso logo agora, oras? Porque no último fim de semana, eu dei check em uma “viagem” que sempre quis fazer: me hospedar no Belmond Copacabana Palace.

Eu coloquei entre aspas “viagem”, pois, como carioca, não seria uma viaaaagem/viagem mesmo (se bem que o trajeto Barra – Copa é quase uma viagem sim… hahaha). Brincadeiritchas a parte, no fim das contas eu me senti viajando real, me senti uma turista no meu próprio Rio, e voltei domingo renovada para casa.

Onde-se-hospedar-no-Rio?-Onde-Ficar-?-Dicas-blog-da-Lari-Duarte-Belmond-Copacabana-Palace-tudo-sobre-Hotel

O Copacabana Palace é um dos hotéis mais tradicionais do Brasil – se não for do mundo. Todo mundo já escutou falar dele. O hotel foi construído na década de 20 a pedido do, ninguém menos, presidente da época (Epitácio Pessoa) que desejava ter um hotel de luxo na então capital do país.

Até hoje ele é referência, e já hospedou muitas celebridades. E acho que por essa história toda que eu sempre quis ter meu “momento hóspede” por lá também.

Quando você entra no Copa, você se sente realmente em outra cidade, em um Rio que funciona. Sabe a fama de atendimento ruim da cidade? Esquece! Durante toda a minha estadia fui super bem cuidada. Funcionários bem treinados e gentis, sempre a postos pra ajudar nós hóspedes – sempre quis falar isso haha.

Como já era de esperar, a estrutura do hotel é excelente. Quarto e banheiro amplos, bem iluminados, cama confortável, aquela decoração clássica e aconchegante, do jeitinho que eu gosto. Tenho paaavor daquele estilo quarto-modernoso-escuro, sabe? Aquele que quando você sai na rua, a maquiagem é uma surpresa haha.

Outro coisa que não poderia deixar de falar é a piscina! Famosa piscina do Copa que eu já tinha visto inúmeras vezes, mas nunca curtido de fato. Ela passou por uma reforma durante o inverno, ganhou novos móveis, paisagismo de Burle Marx, e um pool bar.

Eu amei meu dia de “piscina”. O menu de drinks do bar é ótimo, e pra acompanhar pedimos vários pratos para dividir. Dadinhos de tapioca, pastéis, pães de queijo… Tudo aprovado! Fora os mimos, como uma pessoa oferecendo toalhinhas geladas para refrescar nas espreguiçadeiras, e sugerindo trocar a toalha molhada.

No quesito gastronomia o hotel dá um show também. Atualmente existem três opções. O italiano Cipriani, o asiático Mee, e o restaurante da piscina, a Pérgula.

Na sexta eu jantei no Cipriani. Há quatro anos que não ia (inclusive escrevi esse post da última vez que fui), e posso falar que continuo recomendando. O chef trocou, o menu mudou, mas na gostosura tudo segue igual. Eu estava com meu namorado e um casal, e todos saíram felizes e satisfeitos com suas escolhas. A proposta é mais formal, arrumado, com piano tocando ao fundo… Como falamos no jantar, a sensação é que você está no livro Gatsby. Vale a pena conhecer.

Mas, a bola da vez, a novidade queeentíssima, é a Pérgula. O restaurante que fica a beira da piscina passou por uma super transformação depois de 24 anos. Com investimento de 8 milhões de Temerzinhos, a nova Pérgula ganhou uma nova decoração, com ambiente despojado, e um novo menu – assinado pelo chef Filipe Rizzato.

A proposta é o Pérgula ser muito além de um restaurante de piscina, e sim, um local para os cariocas frequentarem. Eu fui no sábado a noite e adorei! Clima animadex com DJ (tem de quinta a sábado a noite), carta de drinks super legais, e comida deliciosa. Recomendo super marcar um almoço, jantar, ou até brunch com os amigos lá.

Belmond-Copacabana-Palace-Hotel-Rio-de-Janeiro-onde-se-hospedar-ficar-Lari-Duarte-blog-01

Bom, como vocês podem ver, eu AMEI meu fim de semana no Copacabana Palace. A sensação que tive é que você não precisa sair de lá para nada, sabe? Você tem TUDO ali, e TUDO maravilhoso. É uma experiência que todo mundo pelo menos 1x na vida deveria viver, se dar de presente. Vale todo o investimento.

 

 

www.belmond.com/copacabana-palace-rio-de-janeiro

30 • julho • 2017 Lari Viagem

Dicas de New York no verão

Dicas-NY-o-que-fazer-em-nova-york-no-verão-tudo-sobre-best-places-to-go-blog-da-Lari-Duarte

Como vocês sabem, recentemente eu fui pra Nova York. E como diria a eterna musa Serena em Gossip Girl, “how can anyone not love NY?“. Que cidade apaixonante! Acho que como Paris é um local que você pode ir mil vezes, nunca cansa, e sempre têm novidades.

Dessa vez, a minha viagem pra Big Apple teve um fator novidade, eu nunca tinha ido no verão. E agora posso falar que amei também! O clima da cidade fica outro, os programas ao ar livre bombam, e o ar-condicionado também hahaha Não se preocupe com o calor.

Assim, como recebi muitos directs durante a viagem pedindo dicas, eu separei os lugares que mais gostei de conhecer nessa dessa vez. Confiram!

Dicas-NY-o-que-fazer-em-nova-york-no-verão-tudo-sobre-best-places-to-go-blog-da-Lari-Duarte

  • By Chloe: desde que vi a foto desse restaurante no Insta da Marcela Tranchesi (@matranchesi) fiquei cismada de ir – fui realmente influenciada digitalmente haha. É um fast-food vegano, acreditam? Lá têm várias opções saudáveis e deliciosas. Por exemplo, as batatas são fritas na air fryer. Têm vários endereços na cidade, e também em Los Angeles.

 

  • Pietro Nolita: esse restaurante italiano está bombando! Pela comida? Nada disso, só pela sua decoração mesmo hahaha – coisas de NY. Afinal, como resistir a um restaurante que é todo pink? Achei um fofolete! E o menu ideal para um almoço rápido.

Dicas-NY-o-que-fazer-em-nova-york-no-verão-tudo-sobre-best-places-to-go-blog-da-Lari-Duarte

  • NoMo Soho: o restaurante do hotel Nomo Soho tem um dos brunchs mais disputados do momento. Achei o ambiente super legal, animado, e o menu delicioso também. Vale a ida!

 

  • Catch NYC: esse restaurante já bomba há um tempinho em NY, acho super legal pra ir em qualquer época do ano. A novidade é que durante o verão eles abrem o rooftop também, o que o torna ainda mais agradável para almoço. Uma dica? Não deixe de pedir de forma aaalguuuma a sobremesa hit me, um pecado de tão deliciosa!

 

  • Cecconi’s: novidade quentíssima na cidade, o famoso restaurante de Miami abriu uma filial New Yorker. O local escolhido? O bairro mais cool do momento, Dumbo no Brooklin. Além do menu ser delicioso, o restô tem uma vista deslumbrante para Manhattan. Must-go total!

Dicas-NY-o-que-fazer-em-nova-york-no-verão-tudo-sobre-best-places-to-go-blog-da-Lari-DuarteUm dos programas mais legais de NYC durante o verão é ir em rooftops. Nada mais agradável do que curtir os dias quentes com aquela vista incrível do skyline da cidade. Existem vááárias opções legais, eu queria ter tido tempo para ir em mais haha, mas seguem os três que fui e adorei.

  • Mr.Purple: o rooftop do Hotel Mr. Purple é o mais badalado e disputado do momento! O clima é mais animado, quase uma baladinha, o local perfeito para tomar drinks e assistir o pôr do sol.

 

  • PHD Terrace: mais um rooftop super animado, com boa música, bons drinks e gente bonita. Esse fica no coração de Midtown, ou seja, você se sente dentro do skyline de NY hehehe.

 

  • The 1 Rooftop: têm muitos rooftops bacanérrimos no Brooklin, mas só tive tempo de conhecer esse. E foi super por acaso! Depois que almoçamos no Cecconi’s, a gente viu o movimento em cima desse hotel e decidimos ir hahaha. Recomendo muito também, vista linda para Manhattan e boas opções de drinks.

Dicas-NY-o-que-fazer-em-nova-york-no-verão-tudo-sobre-best-places-to-go-blog-da-Lari-Duarte

  • Vandal: do mesmo dono do famoso TAO, o Vandal é o asiático do momento em NY. O ambiente é super descolado, com música alta, e luz baixa. Os baladeiros podem esticar o jantar na boate que fica no andar de baixo.

 

  • L’Artusi: minha descoberta favorita da viagem! Vocês sabem como eu amo comida italiana, né? Mas, normalmente restaurante italiano tem um clima mais “antigo”, mais calmo, e nem sempre você quer passar seu sábado a noite assim, né? Hahaha. Mas, o L’Artusi é o oposto! Além da comida ser diviiina, o ambiente é intimista, com luzes baixas e música animada. Eu amei jantar lá.

 

Bom pessoal, essas foram as minhas descobertas na viagem. Se você está com passagem marcada para NYC não deixe de conhecer, viu? Espero que gostem também! : )

24 • julho • 2017 Lari Viagem

Guia de viagem: quais vinícolas visitar no Vale dos Vinhedos?

Dando continuidade ao post sobre o Vale dos Vinhedos (para ler clique aqui),  hoje eu vou falar sobre a melhor parte: as vinícolas que visitei durante a viagem. 

Tudo-sobre-o-Vale-dos-Vinhedos-sul-do-Brasil-região-de-vinho-Bento-Gonçalves-guia-de-viagem-roteiro-dicas-Brasil-destino-no-Brasil-blog-Lari-Duarte-vinho

Como quando fui pra Bordeaux, eu senti muuuita falta de informações e dicas sobre nossa região de vinhos. Assim, mais uma vez, meu namorado fez um apanhadão de revistas e sites especializados, levando em conta nossos gostos e o que têm de melhor na região. O resultado do roteiro, modéstia zeeero a parte haha, ficou tão bom, tão otimizado e produtivo, que eu vou compartilhar por dia de viagem com vocês. Vamos lá!

Tudo-sobre-o-Vale-dos-Vinhedos-sul-do-Brasil-região-de-vinho-Bento-Gonçalves-guia-de-viagem-roteiro-dicas-Brasil-destino-no-Brasil-blog-Lari-Duarte-vinho

PRIMEIRO DIA 

Como disse no outro post, eu fiquei hospedada em Pinto Bandeira, um município vizinho a Bento Gonçalves. Assim, decidimos explorar essa região no nosso primeiro dia.

 

  • Cave Geisse: foi uma das minhas vinícolas favoritas da viagem! Além de ter meus espumantes favoritos também hehehe. Fizemos a visita guiada as 10h com uma enóloga super simpática, seguida por degustação. O valor por pessoa é R$80,00, e pode ser revertido em produtos. Ou seja, acaba valendo super a pena! No dia descobrimos que tem uma visita que você vai de carro ver as vinícolas in loco, deve ser bem legal também. Além disso, eles tem uma área externa com food trucks, espaço para picnic, show ao vivo… E como fica em Pinto Bandeira, é mais tranquilo e vazio que o wine garden da Miolo por exemplo. Fica a dica!

(Infos: é necessário agendamento prévio)

 

  • Vinícola Valmarino: essa vinícola não tem visitação, só degustação. Os vinhos e espumantes são maravilhosos! A gente fez a degustação completa, e a responsável pela degustação era muuuito gentil. Ou seja, passamos a tarde lá. Ao contrário de Bordeaux, no sul as pessoas não estão preocupadas com a “quantidade” de vinho por taça, são bem generosos sempre haha.

(Infos: não é necessário agendar/ Valor da degustação completa R$40,00)

Tudo-sobre-o-Vale-dos-Vinhedos-sul-do-Brasil-região-de-vinho-Bento-Gonçalves-guia-de-viagem-roteiro-dicas-Brasil-destino-no-Brasil-blog-Lari-Duarte-vinho

SEGUNDO DIA

Finalmente fomos realmente pra região do Vale dos Vinhedos!

 

  • Vinícola Pizzato: as 10h fizemos uma degustação com harmonização de queijos e embutidos. Os vinhos e a comida estavam deliciosos, mas achamos o sommelier “roteirizado demais”, sabe? Se a pergunta saia um pouco do “roteiro”, ele se confundia. Mas, vale a ida como uma excelente opção de café da manhã ou lanche a tarde. 

(Infos: é necessário agendamento/ Valor a consultar*)

 

  • Casa Valduga: é uma das vinícolas mais conhecidas da região, têm vinhos deliciosos, mas achei MUITO turística. A vinícola, que também é hotel e restaurante, estava lotada, ainda mais que era feriado. Como eu já disse, eu, Lari, prefiro vinícolas menores, intimistas, familiares, acho esse o grande charme da coisa! Quando o local vira a “Disney do vinho” pra mim perde a graça.  Minha opinião? Passe apenas na loja para comprar vinhos, deixe para almoçar e fazer visitações em outros lugares.

(Infos: a degustação é de graça, mas para fazer a visitação é necessário agendar.)

 

  • Vinícola AlmaÚnica: um dos melhores vinhos nacionais, sem dúvidas! Segundo um dos sócios da vinícola, que recebeu a gente, a proposta é ser a “Ferrari dos vinhos nacionais” hahaha. Apesar de ficar bastante cheia no feriado também, vale a pena fazer a visita + degustação. E de quebra tem um visual lindo para região com mesas ao ar livre.

(Infos: a visita guiada acontece de 2a a sábado, as 10h30 e 15h30, não precisa agendar/ A degustação têm 3 opções, de R$30, R$60 e R$80 .)

Tudo-sobre-o-Vale-dos-Vinhedos-sul-do-Brasil-região-de-vinho-Bento-Gonçalves-guia-de-viagem-roteiro-dicas-Brasil-destino-no-Brasil-blog-Lari-Duarte-vinho

TERCEIRO DIA

No último dia de viagem, a gente seguiu visitando vinícolas do Vale do Vinhedos, mas mais especificamente as da rota das cantinas históricas.

 

  • Vinícola Estrelas do Brasil: especializada em espumantes e com uma vista deslumbrante da região, essa vinícola é super familiar. O dono recebeu a gente na sua própria casa e guiou a degustação com a maior calma do mundo. E QUE degustação! Amei todos os espumantes que experimentamos. Sem dúvidas, uma visita que todos devem fazer, pois passear pelos arredores com direito a mirante é inesquecível também.

(Infos: é necessário agendamento prévio, e não é cobrada a degustação.)

 

  • Vinícola Dal Pizzol: a gente se empolgou tanto com os espumantes na Estrelas do Brasil que perdemos a hora para ir na Dal Pizzol hehehe, e olha que elas são praticamente vizinhas. Mas, a degustação às cegas de lá foi super bem recomendada, viu? Assim, achei válido deixar essa sugestão de programa aqui. Só entrar em contato e agendar.

Tudo-sobre-o-Vale-dos-Vinhedos-sul-do-Brasil-região-de-vinho-Bento-Gonçalves-guia-de-viagem-roteiro-dicas-Brasil-destino-no-Brasil-blog-Lari-Duarte-vinho

Por fim, a parte da tarde foi toda dedicada a atividades na nossa pousada, a Vinícola Don Giovanni. Primeiro fizemos a visitação para entender como é feita a produção dos vinhos. Acho sempre muito interessante porque cada local tem sua forma de produzir, sabe? É o segredo do resultado final. Depois, a gente foi pra sala de degustação onde entendemos na prática – e literalmente haha – os principais rótulos.

E para fechar com chave de ouro o dia e a viagem, o programa mais especial. Caminhamos pelos vinhedos e assistimos o pôr do sol de um mirante, tudo regado a muito espumante, claro! Melhor brinde que eu poderia ter de aniversário.

Tudo-sobre-o-Vale-dos-Vinhedos-sul-do-Brasil-região-de-vinho-Bento-Gonçalves-guia-de-viagem-roteiro-dicas-Brasil-destino-no-Brasil-blog-Lari-Duarte-vinho

Bom pessoal, essa foi a minha viagem para o Vale dos Vinhedos. Eu já disse e repito, é uma viagem que todos os amantes de vinho e espumante devem fazer pelo menos 1x na vida. Além do custo x benefício ser excelente, ser no nosso país, e possível de visitar durante todas as estações do ano, é um destino lindo e realmente incrível. Vale MUITO se programar para conhecer!