30 • junho • 2011 Lari Moda

Compras em Buenos Aires

Além de dicas de restaurantes e do que fazer em Buenos Aires (post aqui), me fizeram uma pergunta com freqüência esses dias:  e ai Lari, muitas compras?. Sai de casa convicta que não compraria nada além do “necessário” durante a viagem.  Umas coisitchas no Duty Free e olhe lá. Mas como diz o hino, “Uma vez consumista, consumista até morrer”, e eu resolvi compartilhar com vcs peruas a minha análise comprística do local.
Moeda desvalorizada + couro + botas = tentanção!


Não é lenda urbana. Nunca vi uma cidade com tantas vitrines com peças de couros e botas. Vale a pena congelar o cartão, e só usar na terra dos hermanos. A maioria das peças que eu vi eram beeem mais baratas do que no Brasil. Mas a onde comprar?

Além dos tradicionais pólos de compras, como as ruas da Recoleta, Galerias Pacifico, Calle Florida (cof cof Uruguaiana), Pátio Bullrich, etc, o bairro Palermo Soho chamou minha atenção.

Segundo a concierge do Alvear, é a Oscar Freire portenha. O quadriláterio da Plaza Cortazar é cercado por uma mistura de marcas argentinas e feirinhas. Minha sugestão é chegar cedo e aproveitar o dia para explorar a região. Entrar com calma em cada loja que chamar a atenção e ir descobrindo mesmo as labels desconhecidas.
Infelizmente, eu não dei sorte e não achei nada que eu queria no meu tamanho, mas eu vi muita coisa linda. Vale a pena programar uma tarde do itinerário para desvendar o bairro mais cool do momento 
21 • junho • 2011 Lari Life Style

Paraty

Esse aniversário eu resolvi fazer algo diferente, e fui comemorar meus 22 anos viajando – afinal não basta só o dia, o fim de semana também é meu e de comemorações (mimada!). Como eu só tinha dois dias, não podia ir para muito longe. Assim, meu pai sugeriu um local pertinho aqui do Rio que ele ama, e que foge da tradicional rota Angra-Búzios: Paraty. E posso falar? voltei apaixonada pela cidade.


Como eu não sei ser sucinta, vou separar em posts minhas dicas de lá. E o de hoje é sobre o local incrível que eu me hospedei, a pousada Casa Turquesa.


Localizada no centro histórico de Paraty, a Casa Turquesa existe há três anos e já faz parte do guia internacional de Small Luxury Hotels of the World (de brasileiro além dele só o Hotel Santa Teresa que falei nesse post). Além disso, já saiu nos principais guias de viagens e veículos, como Vogue, Paris Match, In Style, Le Figaro, etc. Eu, particulamente, descrevo a pousada com a frase: “para poucos e bons”.

Meu quarto



Ao todo são nove suítes. A proposta é que o hóspede se sinta em casa. Não apenas nos quartos, mas cada cantinho da pousada tem aquele clima aconchegante. Todos os funcionários são atenciosos, mas no ponto exato. Eles possuem a arte de receber, sem ser aquela “simpatia forçada“, sabe? Eu diria que na medida certa – o que é algo raro.

Bar com drinks deliciosos. Minha sugestão: caipivodka de kiwi com hortelã




Para completar, muitos mimos durante toda a estadia. Na chegada cada hóspede ganha um par de havaianas no seu número para andarem na casa. Afinal, as ruas do centro de Paraty são de pedras e terra, ninguém quer pisar no quarto com rasteirinha suja, né? O café da manhã é servido no horário que você quiser, e personalizado conforme o seu paladar. Traduzindo: vc pode acordar depois das 10h, e ainda vai ter pãozinho quente.

Como o meu quarto era o vermelho, as minhas vieram com fitinhas na mesma cor

Salada de frutas deli

Na primeira noite, eles colocaram no quarto kits com produtos da Granado, diferentes para homem e mulher. Na segunda noite, chocolate, toalhinha, cordão e cachaça artesanal para cada um. E como meu pai avisou que era meu aniversário, eu ganhei uma Chandon, cartão personalizado, e dois mini-bolos. Fofis!






Para quem ficou interessada em se hospedar na casa, fica uma dica: reserve com antecedência. Eu fui em baixa temporada e todas as suítes estavam ocupadas.


07 • junho • 2011 Lari Life Style

Valentine’s day

O dia dos namorados está chegando, e aproveitando esse clima de love is in the air, eu quero dar a dica de um dos lugares mais românticos que eu conheço aqui no Rio, o Hotel Santa Teresa.


Ao contrário da tradicional rota turística carioca, Leblon-Ipanema-Copacabana, o hotel está localizado – como o nome sugere – em um dos bairros mais boêmios e charmosos da cidade, Santa Teresa.



Entre os trilhos dos bondinhos que cortam o bairro, e moradores batendo papo nas janelas, no caminho para o hotel, a impressão é que estamos em uma cidade pequena fora do Rio de Janeiro, onde todos se conhecem, com aquele toque cozy.


Mas, essa sensação termina logo na entrada quando avistamos uma velha conhecida paisagem, a baía de Guanabara.


Antes de ser um hotel, o casarão fazia parte de uma fazenda colonial. Mesmo após a reforma, a decoração continua seguindo o estilo rústico dos tempos áureos do café, com materiais nobres e ecológicos, sem deixar de lado a sofisticação e elegância em cada detalhe. Justamente por essa mistura de opostos, o hotel é classificado como Concept Hotel Boutique.


Como, para a maioria, o bairro é um pouco distante, a minha sugestão é se hospedar por no mínimo uma diária. Afina, três programas são imperdíveis lá:

– Bar dos Descasados



Localizado dentro do hotel, o lounge é vencedor da categoria de melhor local para ir a dois, pela revista Veja Rio. Com uma carta de drinks super originais, é um delícia (literalmente) tomar umas taças em um dos sofás assistindo ao pôr do sol.

– Restaurante Tereze




Para os fãs da culinária francesa (me!), o Tereze é comandado pelo chef franco-brasileiro Damien Montecer. Pouquíssimas mesas, ambiente a luz de vela, atendimento excelente, pratos deliciosos, quando eu me toquei já haviam passado 3h e eu não tinha percebido!

– Aproveitar um dia de sol na piscina do Hotel



Depois que eu me hospedei lá, eu entendi porque Amy Winehouse não saia da piscina quando ficou no Hotel durante sua turnê na cidade. Ao som apenas de passarinhos, ou do jardineiro molhando as plantas, com um garçom full time do Bar dos Descasados (mais drinks!), e essa piscina linda de 25m a disposição, alguém quer outra coisa na vida? Nããão.


Acredito que a essa altura do campeonato, todos os quartos já estejam ocupados – o hotel é disputadíssimo, faça sua reserva com antecedência. Mas, eu sou da teoria que todos os dias são “dia dos namorados”, e não acho clichê. Como eu de-tes-to rotina, acho que estar juntos felizes é um eterno motivo para comemorar! Então, pode se programar para fazer uma surpresinha ao boy, anytime, que vale muito a pena!


www.santa-teresa-hotel.com