22 • abril • 2014 Lari Moda­Restaurante­Viagem

Expô Papier Glacé + Tokyo Eat

Dica para quem está de passagem marcada para Paris e ama moda: conferir a exposição Papier Glacé no Palais Galliera. Desde quando vim para cidade para a fashion week eu estava louca para ver, mas na correria dos compromissos não fui. Dessa vez, como estava com tempo, foi uma das primeiras coisas que eu fiz.

Papier-Glacé-Paris-Palais-Galliera-exposição-exposition-tudo-sobre-informações-Lari-Duarte-1

A expô mostra um século de fotografia de moda através dos registros da editora Condé Nast, nome por trás de revistas como Vogue, Glamour, GQ, W, Vanity Fair etc. São mais de 500 – lindas – imagens que fazem o expectador viajar no tempo. A mostra fica em cartaz até 25/05/14. Como não podia tirar foto, consegui registrar escondida duas das minhas fotos favoritas na exposição.

Papier-Glacé-Paris-Palais-Galliera-exposição-exposition-tudo-sobre-informações-Lari-Duarte-2

Por sinal, vale a pena ficar de olho no Palais Galliera, viu? É o museu para quem curte moda, foi lá que aconteceu a expô do designer Azzedine Alaia também.

E que tal esticar para um almocinho depois de conferir o Papier Glacé? Minha sugestão é atravessar a rua e ir no Tokyo Eat, um restaurante super agradável que fica dentro do Palais de Tokyo. No horário do almoço as mesas ficam em uma varanda ao ar livre e eles tem opções com preços ótimos. Come-se bem e paga-se justo, tem coisa melhor?

Papier-Glacé-Paris-Palais-Galliera-exposição-exposition-tudo-sobre-informações-Lari-Duarte-Tokyo-eat-restaurant-1

www.palaisgalliera.paris.fr

www.palaisdetokyo.com

11 • fevereiro • 2014 Lari Restaurante

Dica delícia: onde jantar em Paris?

Dica-de-restaurantes-em-Paris-onde-comer-bem-Lari-Duarte-9

Como uma excelente atleta na modalidade levantamento de garfo, não poderia deixar de fazer um post sobre os restaurantes que eu fui nessa última viagem à Paris. Vocês sabem, antes de viajar eu adoro pesquisar sobre os restôs que estão bombando, mas sem deixar de lado o “elemento” surpresa. Afinal, tem coisa mais gostosa que descobrir por acaso aquele cantinho delicioso? Eu pelo menos adoro essa sensação de descoberta.

Então, preparadas para ficar com água na boca? Vamos aos endereços “must-eat” parisienses.

Dica-de-restaurantes-em-Paris-onde-comer-bem-Lari-Duarte-6

Le Matignon

É um restaurante que está super na moda em Paris, ou seja, é o lugar para ver e ser visto. Conforme vai ficando mais tarde o som vai aumentando, luzes baixas, e as “garrafas que piscam” vão chegando nas mesas vizinhas no maior estilo rei do camarote hahaha…

Eu não sei se é porque eu fui na sexta, mas achei muito animado. Adoro essa proposta de resto/lounge, uma pena que não tem aqui no Rio. E o lado bom é que o menu – apesar de curto – é delicioso, pedimos várias entradinhas e todas aprovadas. Para completar, sugiro o rosé Domaine Ott, santé!

Dica-de-restaurantes-em-Paris-onde-comer-bem-Lari-Duarte-2

Le Relais de L’Entrecôte

O L’Entrecôte é totalmente diferente da proposta do Le Matignon, inclusive já falei dele nesse post aqui. Sem dúvidas é o meu favorito na cidade, aaamo! Dias antes de viajar já fico sonhando com ele, juro hahaha.

O esquema é o seguinte: só existe um prato na casa, o “l’entrecôte avec frites”. O atendimento é muito rápido e informal, assim que você chega a garçonete pergunta “qual ponto você deseja a carne?” e “quer beber algo?”.

Dica-de-restaurantes-em-Paris-onde-comer-bem-Lari-Duarte-1

Depois ela já traz um prato de salada de alface com nozes como entrada, e em seguida o famoso prato. Pode parecer banal, mas eu juro que sou apaixonada pelo molho que eles colocam na carne – e essa é a fórmula secreta do sucesso do local. Ninguém sabe do que é feito esse molho e por mais que tentem nunca encontrei um parecido por aqui.

Como é tudo bem despojado e rápido, eu sugiro ir para almoçar ou então para um almojanta, sabe? Ah! E como eles não reservam outro conselho, chegue nos horários de abertura (12h ou 19h) se não quiser pegar fila. Entre as 3 filiais, minha favorita é a de Saint-Germain.

Dica-de-restaurantes-em-Paris-onde-comer-bem-Lari-Duarte-6

L’Avenue

Esse já é quase um ponto turístico na cidade hahaha. Se você gosta de “descobrir” lugares nem passe lá, mas eu continuo amando e achando uma delícia, e toda vez que vou para Paris faço questão de ir nele – inclusive também já falei nesse post aqui.

Em épocas de semana de moda todas as equipes das Vogues mundiais e celebrities dão uma passadinha por lá. Uma vez vi a Beyoncé com o Jay Z, acreditam?

Além disso, o ambiente é arrumado e confortável, menu delicioso e atendimento ótimo. É ideal para ir em qualquer horário, o L´Avenue está sempre movimentado e cheio de pessoas bonitas. De quebra fica em uma das avenidas mais chic (e tentadoras…) da cidade, a Av. Montaigne. Como não amar esse restô?

Dica-de-restaurantes-em-Paris-onde-comer-bem-Lari-Duarte-3

Au Petit Grec

Esqueça todos os crepes que você já comeu na vida, nenhum chega nem perto dos crepes do Au Petit Grec, que é para mim e todos que experimentam, o melhor de Paris.

Ele não fica em um área turística e normalmente é conhecido apenas pelos estudantes (tanto que conheci quando fiz intercâmbio lá), mas vai por mim, vale a pena se deslocar até a rue Mouffetard para saborear.

Só não vá esperando um atendimento 5 estrelas, é tudo bem informal e despojado, ideal para aqueles dias da viagem que queremos ficar batendo perna na rua direto, sabe? Sem aquela montação toda.

Eu sugiro pedir o “x-tudo” de lá, o tradicional jambon et fromage com salada. De sobremesa, um Nutella com banana – que mais parece Nutella com crepe de tão generosas as colheradas do chocolate.

Uma informação extra: não basta ser o mais gostoso, é o mais barato também. Totalmente diferente dos vendidos perto dos pontos turísticos que são pequenos, caros e ruins, o crepe completão no Grec custa 4,50 euros.

 Dica-de-restaurantes-em-Paris-onde-comer-bem-Lari-Duarte-5

Le refuge des fondus

Mais um dica estudantil hahaha, mas juro que muito boa! Tirar uma noite para ir no Le refuge des Fondus, para mim um dos restôs mais divertidos de Paris. Como o nome sugere, a especialidade da casa é fondue. O restô só tem duas mesas longas, para sentar do lado da parede você vai ter que pular a mesa subindo pela cadeira.

Assim que você se acomoda o garçom vem com um couvert aperitivo de frios e pergunta “vinho tinto ou rosé? E fondue de carne ou queijo?” e surpresa! Ele volta com uma mamadeira de vinho. O tempo do fondue chegar sem dúvidas é o tempo que você vai estar tirando fotos no Iphone e rindo com seu vinho na mamadeira, vai por mim.

Vale dar uma informação importante: sabe-se lá por quê cargas d´água, mas uma panela de fondue só pode ser servida para duas pessoas. Já fui em três e fomos “obrigados” a pedir dois, vai entender…

Mas, mesmo com esse detalhe eu te garanto que você vai comer super bem e se divertir. Ah! E o preço é ótimo também. O “kit completo” para 2 pessoas sai por 40 euros (para vocês terem uma ideia quase 1 único prato do L’Avenue).

Dica-de-restaurantes-em-Paris-onde-comer-bem-Lari-Duarte-4

Bom meninas, além desses restôs, eu também jantei um dia no Jules Verne, o restaurante dentro da Tour Eiffel. Mas, para ele eu vou fazer um post exclusivo porque vou falar muito (<3) hahaha.

Enquanto isso, espero que quem está de passagem para Parrí aproveite essas dicas e para reler outras de ótimos restôs também é só clicar aqui, aqui, aqui e aqui. Bon apetit!

29 • janeiro • 2014 Lari Viagem

Exposições imperdíveis em Paris: Cartier

Quem curte moda e história – acho que todas que entram aqui rs – e está de passagem marcada para Paris não pode deixar de conferir duas exposições temporárias: “Cartier: Le style et l’histoire” e “Azzedine Alaia”.

Exposition-Cartier-Le-styles-et-l-histoire-Lari-Duarte-dica-Paris-exposição-1

Hoje eu vou falar sobre a do Cartier. A exposição que está em cartaz no belíssimo Grand Palais conta a trajetória da maison francesa através de suas criações. São mais de 600 peças entre joias, relógios, objetos e croquis desde 1847 – ano de sua fundação.

Eu fui no domingo de manhã e estava lo-ta-do, todos andavam em filas, apontando, conversando, isto é, de queixo caído com a beleza das criações. Nada mais do que esperado, afinal quem não quer conferir ao vivo as joias íntimas de celebridades como Grace Kelly e Elizabeth Taylor? Só duas de muitas clientes fidelíssimas da marca.

Entrada da exposição

Entrada da exposição

Mas, o ponto alta da expô – e mais muvucada – sem dúvidas é a parte dedicada as coroas, com 10 modelos e cada uma mais maravilhosa que a outra. Minha vontade era entrar na máquina do tempo e ser uma princesa para usar tudo hahaha (eike comentário cafona!). Ah! Entre as 10 está a tiara que Kate Middleton usou em seu casamento com o Príncipe Willian.

Algumas peças maravilhosas expostas. Fotos sem flash são permitidas

Algumas peças maravilhosas expostas. Fotos sem flash são permitidas

Achei a exposição incrível, bem informativa e organizada. Realmente durante as 2 horas que passei no Grand Palais eu pude mergulhar na história dessa marca tão tradicional e conhecer algumas curiosidades.

Outra coisa que eu achei muito interessante é perceber como joias realmente são investimentos para a vida toda. Poucas eram as peças temporais, a maioria poderia ser usada hoje em dia tranquilamente.

Exposição-Cartier-Le-style-et-l-histoire-Lari-Duarte-dica-Paris

Uma info importante é que com a alta procura não adianta querer comprar o ingresso na hora, hein? Só entra na exposição com bilhete comprado com antecedência. Eu comprei no site do museu (clique aqui para acessar ele) um dia antes e deu tudo certo. Achei fácil e prático, não precisa nem imprimir, só baixar no celular e mostrar na entrada.

A exposição fica em cartaz até 16 de fevereiro, e se eu fosse você correria logo para lá ; )