02 • julho • 2015 Lari Acessórios

Estelle, uma sapatilha para chamar de minha

LD_SAPATILHAS_ESTELLE_4

Já comentei aqui no blog sobre o meu drama para comprar sapatilhas. Todas me machucam, apertam, fazem bolhas… Por isso há alguns ano que só uso o modelo da Chanele não é só pela marca, juro por todos meus sapatos haha! Era o único modelo que não me machucava.

Vocês leram certo… eu disse ERA porque isso virou passado. No mês passado eu descobri uma alternativa tão lindinha quanto a Chanel, e muito mais em conta (meu bolso agradece!). Estou falando das sapatilhas Estelle.

LD_SAPATILHAS_ESTELLE_2

Eu descobri a Estelle totalmente por acaso. Eu fui na multimarcas Lutsy (das queridíssimas Renata e Ana Luiza) tentar encontrar um vestido para o casamento que tive em Brasília. Acabou que eu não achei o vestido, mas uma mesa chamou minha atenção. Para uma apaixonada assumida por sapatilhas como não ser hipnotizada por essa imagem abaixo? Hahaha.

Mesa da

Mesa de sapatilhas Estelle na Lutsy 

Na hora perguntei para Renata que marca era essa que lembrava a Repetto ali no meio da loja. E foi aí que ela me contou a história da Estelle.

É uma marca com um único modelo de sapatilhas criada em 2012 por uma francesa, a Estelle Desmarais, que quando se mudou para o Rio não achava nada que lhe agradava. Assim, ela foi para o Sul do Brasil e desenvolveu uma modelagem própria.

Eu não resisti e trouxe uma azul marinho para casa. Apesar de lembrar visualmente a Repetto e todo seu visual do universo de balé clássico, eu posso garantir que elas não machucam como as “similares francesas”, viu? São bem macias e uma delícia para andar mesmo nos dias mais longos. 

LD_SAPATILHAS_ESTELLE_3

A melhor parte é que além de confortáveis e lindinhas, elas custam R$280,00. Um preço na minha opinião justíssimo pelo acabamento e o trabalho artesanal.

A Estelle está a venda na Lutsy como eu disse, e no site da marca.  Para quem está em busca de uma sapatilha, eu aconselho experimentar. E de quebra, você ainda vai usar uma marca que não é “batida” por aí. Afinal, exclusividade is the new black! 

23 • junho • 2015 Lari Acessórios

Tattoo Choker: love or hate it?

LD_CHOKER_4

Até um tempinho atrás quando queríamos comentar sobre algo “cafona” que já usamos, alguém sempre soltava “e aquelas gargantilhas tipo tatuagem dos anos 90?” e a gargalhada rolava solta na roda.

Mas, como eu sempre falo, nunca diga nunca no mundo da moda. O que era antes improvável aconteceu, aos pouquinhos as tattoo Chokers estão voltando para crista da onda fashion.

LD_CHOKER_1

Torça o nariz ou não, uma coisa é certa, algumas fashionistas começaram a desfilar seus looks com as polêmicas gargantilhas. Entre elas, as bloggers Julia Faria, Thássia Naves, Camila Coelho, a atriz Bruna Marquezine, a modelo Aline Weber e uma trupe de peso.

E é essa a receita de sucesso de um produto. Pessoas que você considera estilosa começam a usar algo e o que antes você nem cogitava usar, a partir de um certo momento você começa a ver com outros olhos, até achar interessante e querer usar também.

LD_CHOKER_2

A princípio eu só conseguia ver a tattoo choker no estilo boho. A Julia Faria é um bom exemplo, está sempre mesclando sua tattoo com o combo chapéu + babyliss podrinho. Até eu ver a Thássia Naves usando. Ela que tem um estilo mais “perua-montada” (no bom sentido da expressão) está usando a sua em meio a acessórios mais fancys, e achei o resultado bem interessante também.

Mas, afinal, como usar a tattoo choker e quem pode usar? Não existe uma resposta certa para as duas perguntas, como ela é uma gargantilha preta, eu, Lari, acredito que fica bem dentro de qualquer estilo. E quem quiser dar um toque mais pessoal, é só acrescentar um pingente na sua tattoo.

LD_CHOKER_3

Bom, como vocês podem ver, eu sou do time que tem começado a ver com outros olhos a tattoo choker. Acho que dá um toque moderno na produção, acho incrível nas fashionistas que estão usando, mas ainda não tive coragem de aderir. Por outro lado, no meu grupo de melhores amigas no Whatsaap TODAS disseram que acham o supra-sumo da cafonisse hahaha.

Cafona ou não, uma coisa é certa: essa é uma tendência polêmica que está por aí. E vocês, curtem ou não? 

11 • junho • 2015 Lari Acessórios

Coleção Pharell William para Adidas no Brasil

Quem acompanha o mundo da moda já está sabendo da última novidade, o cantor e produtor americano Pharrel Williams criou uma coleção em parceria com a Adidas.

LD_ADIDAS_STAR_1

A  coleção, chamada de “Super color”, traz o tradicional tênis da marca Superstar em 50 cores diferentes. Segundo o próprio Pharrel em entrevista, a ideia veio de celebrar a igualdade por meio da diversidade: “com cinquenta cores do modelo Superstar todo mundo vai ser capaz de escolher a sua. Esse é o pacote mais diversificado que existiu até hoje e, portanto, é também mais individual do que nunca”.

LD_ADIDAS_STAR_4

Como já era imaginado, a coleção foi lançada em março e até agora está sendo um sucesso total. Quem me segue no Instagram e no Snapchat (@lariduarteoficial e @lariduarteof) viu que eu consegui finalmente o meu par. Na verdade foi minha mãe que achou, para nosso espanto, em um shopping de Buenos Aires, e olha que eu já tinha tentado em NY, Paris e neca de pitibiriba, tudo esgotado.

LD_ADIDAS_STAR_2

E o Brasil nesses lançamentos todo, néan?  A resposta é o motivo desse post 😉 Finalmente nós brazucas vamos receber uma parte da coleção. Amanhã, dia 12 de junho especialmente para o dia dos namorados, as lojas brasileiras irão receber 11 cores da coleção. O tênis vai custar 299,90 Dilminhas, um ótimo presente para ganhar do namô, né? #FicaaDica hahaha.

LD_ADIDAS_STAR_3

Para quem usou a adolescência inteira Adidas e All Star, assim que eu soube da coleção fiquei apaixonada. Se um tênis já é capaz de dar um toque modernitcho em qualquer produção, imagina o poder de um colorido? Já desejando um segundo super color para minha coleção.