15 • agosto • 2011 Lari Blog da Lari

SORTEIO NO BLOG

Para começar a semana, uma ótima notícia!!!!! O Blog da Lari junto com a Amie vai sortear um dos hits da marca, a clutch de oncinha. Inclusive, a Bia Coimbra, estilista, mandou fabricar a peça exclusivamente para o sorteio – que chic! E para saber como participar, é só assistir o vídeo abaixo, no qual euzitcha explico tudo para vocês. Ignorem a minha falta de habilidade na câmera e minha voz de maritaca desafinada, ok? hahaha




Então peruas, vamos reforçar as regras de participação:


-Deixar um comentário nesse post
(se colocar anônimo, assinar com nome e email, por favor)
-Curtir a página do facebook da Amie. Só clicar AQUI




Como eu disse, o sorteio acontece nessa sexta-feira, dia 19/08. Sábado eu anuncio quem ganhou e a vencedora terá até segunda-feira para entrar em contato comigo pelo email contato@lariduarte.com


BOA SORTE PARA TODAS!!!!!!!!


Eu usando a minha…


Obs: Meninas, eu pamonha não expliquei direito no vídeo, a clutch do sorteio é igual a minha, não a própria, ok? hahaha Ela é 0km, e vai sair da fábrica direto para a casa da ganhadora.
31 • julho • 2011 Lari Blog da Lari

Look formatura

Não é porque eu ia colocar em cima do look aquela beca “fashion” para a formatura, que eu não ia caprichar para a ocasião, né? Nada disso! Essa semana, eu tratei logo de levar meu cartão de crédito para passear nos lançamentos das coleções de primavera-verão, com a justa desculpa de comprar uma roupitcha para a ocasião, ou como eu classifico, um look formatura. Eu queria um vestido bonito, arrumado, mas que ao mesmo tempo fosse confortável, pois sabia que ia ficar sentada por um bom tempo na cerimônia. Nos pés, minha nova paixão, meu scarpin dourado.

O resultado….


Vestido – Ateen
Bolsa – Chanel
Scarpin – Bo.bô


Obs: Destaque para o meu babyliss que eu amei. Peruas, vocês não tem noção do quanto meu cabelo é fino, e a Adriana, minha cabelereira querida, conseguiu fazer milagre. Juba super cheia digna de leão uhuuul amei.

30 • julho • 2011 Lari Blog da Lari

Enfim, jornalista!

Hoje em dia todo mundo que me conhece sabe, o blog faz parte da minha rotina e da minha vida. Sendo assim, eu me sinto na obrigação de compartilhar com vocês leitoras tão queridas, que estão sempre me apoiando e me incentivando com mensagens incríveis, um momento muito marcante que eu tive hoje, a minha formatura. Agora eu posso preencher na lacuna profissão: jornalista.


Pode parecer pouco, besteira, mas sabe aquela sensação de dever cumprido? Pois é, assim que eu me sinto nesse momento. Confesso que as taças de champs de comemoração com a family e amigos contribuiram para essa reflexão da madruga (abafa… hahaha). Mas continuando… eu acho que desde o dia em que eu terminei a escola que não me sentia assim. Aquele momento no qual você sabe que completou mais uma fase na sua trajetória.




E se o tema em questão é a chegada de uma nova missão, me desculpa, mas não vou conseguir fugir dos clichês. Foi inevitável não fazer comparações pessoais de tudo que a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, a nossa Puc-Rio, me proporcionou durante esses quatro anos.



Entre os pilotis da Puc, eu vi uma menina recém maior de idade, cabelos curtinhos e picotados, sem nenhuma noção de realidade ou mundo, chegar cheia de planos e querendo ser a próxima Fátima Bernardes da Globo. Ela aprendeu a tomar cerveja para ser cool na faculdade. Ela passou a amar cerveja e procurava os dias vazias do buteco para brindar a vida com as amigas. Amigas? encontrou quatro inseparáveis. Personalidades opostas, mas com o mesmo objetivo, viver intensamente a juventude. Angra, Búzios, festas na Help, 00, churrascos, e histórias que contarão aos netos. Esses mesmos pilotis presenciaram choros de amores eternos, que depois tornaram-se risadas do passado, brigas para sempre, que depois um abraço selou a reconcialização, fofocas, conversas, e haja assunto! nunca um banquinho de madeira escutou tantas histórias. Mas, foi lá também que ela amadureceu, e quebrando a cara descobriu o que é sobreviver. Não é fácil! Como ela há 1 milhão na jornada. Puc? nada disso, o mercado de trabalho quer mais, seja poliglota, pró-ativa, artista-circense, não importa, seja um multi-profissional. Responsabilidade do primeiro estágio, primeiro empreendimento, primeira conquista. Hoje, aos 22 anos, eu vejo uma mulher. Ela sai com o canudo na mão com a certeza de que o diploma é só uma prova concreta que tornou-se uma adulta. Então, o que eu posso desejar do futuro? Seja bem-vinda para a vida adulta.