17 • fevereiro • 2012 Lari Sem categoria

Papo viagem!

E foi dada a largada para o carnaval. Enquanto muitas leitoras estão contando os minutos para se jogarem na farra nos blocos, outras já viajaram, ou, como eu, estão fechando as malas – atrasiuda! E como o papo é viagem, hoje o post é sobre uma dúvida frequente: o que levar na bagagem de mão?


Como diria o ditado “em terra de cego quem tem olho é rei”. Em tempos de vôos atrasados, cancelados, caos aéreo etc, a mala de mão tornou-se um item indispensável na hora de viajar. Tão importante quanto o passaporte, é ela que leva com segurança seus itens valiosos ($$$), e que segura as pontas quando seu vôo está lotado e suas malas chegam com delay de 1 dia (fato veridicto). Assim, eu separei os quatro itens fundamentais da bagagem de mão:


Bens de valor


Infelizmente tem ocorrido muitos furtos nos aeroportos. Para não acontecer como uma amiga minha, que quando abriu a mala só tinham os sacos das bolsas dela, eu recomendo colocar tudo de valor na malinha de bordo. Computador, Ipad, Iphone, eletrônicos em geral, bolsas, sapatos, entre outras coisas.


Entretenimento


Aguentar mais de 8h dentro de um avião não é fácil. Assim, minha dica é levar um kit diversão na bagagem de mão. Com itens como Ipod com playlists atualizadas, revistas variadas, e livros.


Roupa extra


Quem não conhece um caso de extravio de malas que atire a primeira pedra! Para não ficar “sem roupa” no local caso sua mala não chegue, minha dica é sempre levar uma outra produção na malinha. Vale outra camiseta, casaco, lingerie, e necesseire. Assim, você pode trocar de roupa até resolver o problema.


Pashimina


Com a temperatura siberiana nos aviões, nem sempre a mantinha oferecida dá conta em nos aquecer durante o vôo. Para não ficar horas que nem pinguim, minha sugestão é sempre ter a postos uma pashimina grande. Além de esquentar, pode servir como um acessório do look.


Óculos escuros


Para esconder a cara de “noite mal dormida”, nada melhor que os bons e conhecidos óculos escuros.


Agora me contem…

O que não pode faltar na mala de mão de vocês?
05 • outubro • 2011 Lari Sem categoria

KIKO Make up Milano

A mulher que não gosta de maquiagem que atire a primeira pedra! Afinal, só nós entendemos como não resistimos a um novo batom, mesmo tendo 20 em casa, né? Assim, minha dica para quem está de passagem pela itália é conhecer a Kiko Make up Milano.
 

 

Fachada da loja em Firenze
 
 
Eu já tinha lido uma vez no blog Dia de Beauté sobre a marca, mas confesso que só me lembrei quando passei em frente a porta em Firenze. Aí, sabe como é, resolvi dar uma “espiadinha” apenas e sai com uma sacola de aquisições. 
 
Fotos que eu tirei clandestinamente dentro da Kiko
 
 
Como toda loja de beauté que se preze, a Kiko tem uma variedade enorme de produtos. Mas, a sessão que mais me chamou atenção foi a das unhas. Desde esmaltes de cores diversas, à canetas removedoras, são muitos produtinhos com funções distintas, e que eu nunca vi a venda no Brasil. Vale a pena parar e ler sobre o que cada um faz com calma. 
 

 
Para completar os preços são super amigos!!!! Tudo super em conta, como um rímel 3,90 euros e lápis 2,50 euros. No total, as minhas comprinhas deram 30,50 – o que em uma MAC da vida não permite fazer essa festa toda. 
 

 
Os produtos que eu comprei para testar: lápis de olho branco, removedor de esmaltes, caneta removedora de esmaltes, rímel incolor, esmalte fortalecedor, esmalte ultra-long, aplicador de pó, sombra perolada, e sombra rosinha.
 
 
www.kikocosmetics.com 
30 • junho • 2011 Lari Moda

Compras em Buenos Aires

Além de dicas de restaurantes e do que fazer em Buenos Aires (post aqui), me fizeram uma pergunta com freqüência esses dias:  e ai Lari, muitas compras?. Sai de casa convicta que não compraria nada além do “necessário” durante a viagem.  Umas coisitchas no Duty Free e olhe lá. Mas como diz o hino, “Uma vez consumista, consumista até morrer”, e eu resolvi compartilhar com vcs peruas a minha análise comprística do local.
Moeda desvalorizada + couro + botas = tentanção!


Não é lenda urbana. Nunca vi uma cidade com tantas vitrines com peças de couros e botas. Vale a pena congelar o cartão, e só usar na terra dos hermanos. A maioria das peças que eu vi eram beeem mais baratas do que no Brasil. Mas a onde comprar?

Além dos tradicionais pólos de compras, como as ruas da Recoleta, Galerias Pacifico, Calle Florida (cof cof Uruguaiana), Pátio Bullrich, etc, o bairro Palermo Soho chamou minha atenção.

Segundo a concierge do Alvear, é a Oscar Freire portenha. O quadriláterio da Plaza Cortazar é cercado por uma mistura de marcas argentinas e feirinhas. Minha sugestão é chegar cedo e aproveitar o dia para explorar a região. Entrar com calma em cada loja que chamar a atenção e ir descobrindo mesmo as labels desconhecidas.
Infelizmente, eu não dei sorte e não achei nada que eu queria no meu tamanho, mas eu vi muita coisa linda. Vale a pena programar uma tarde do itinerário para desvendar o bairro mais cool do momento