24 • agosto • 2015 Lari Alimentação­Bem-estar­Saúde

Papo saúde: o que é nutrologia?

Hoje é dia de estréia aqui no blog! Como eu sei que vocês adoram o tema saúde, bem estar e alimentação (quem não adora, né? Hehehe), eu resolvi convidar o meu nutrólogo Dr. Guilherme Giorelli para assinar uma coluna quinzenal sobre o tema. Assim, quem tiver dúvidas ou sugestões de posts, só deixar nos comentários, viu?

Para inaugurar a coluna, eu pedi para o Dr. Guilherme explicar o que é nutrologia. Afinal, da mesma maneira que eu não tinha ideia, eu sei que têm muita gente que não sabe a diferença de nutricionista X nutrólogo. Vejam só:

LD_NUTROLOGO_5

Para ser Médico Nutrologo é preciso ser formado em medicina e ter pós-graduação ou residência médica em Nutrologia. Nosso trabalho está cada vez mais reconhecido, pois com o avanço da ciência estamos comprovando o poder e a importância que a alimentação tem em modular o seu organismo.

Nessa área por vezes é de grande importância uma abordagem multidisciplinar, fazendo com que a Nutrologia esteja associada a outras especialidades como: Endocrinologia, Gastroenterologia, Medicina Esportiva, Fisiatria, Nefrologia, Nutrição, Psicoterapia, Educação Física, e Terapia Ocupacional. É lei todo hospital deve ter um Médico Nutrologo em sua equipe!

Nutrologia é uma especialidade médica que cuida de todas as doenças decorrentes do comportamento alimentar… E também das doenças em que a alimentação se torna peça chave no tratamento!

LD_NUTROLOGO_1

Dentro da Nutrologia temos varias áreas de atuação sendo elas: Nutrologia Esportiva, Obesidade, Nutrologia Pediátrica, Nutrologia Oncologica, Nutrologia Enteral e Parenteral, Nutrologia Preventiva….

Estamos presentes desde a suplementação de um atleta, passando pela obesidade, pós- operatório de bariátrica, diabetes, hipertensão, carências nutricionais, caquexia de doenças crônicas, e até em situações em que não podemos mais usar a via oral para se alimentar e isso passa a ser feito por catetere.

Nossa avaliação vai além da dieta e plano alimentar, conhecemos a fisiologia do corpo humano, como se da o desenvolvimento das doenças, e aliamos nossa expertise a exames laboratoriais, e de análise de composições corporal, e tratamos com alimentação saudável, suplementação e remédios quando necessário.

Nós Nutrólogos cuidamos na saúde e na doença! Nosso envolvimento vai desde a prevenção ao tratamentoPra nós a frase: “Você é o que você come” não é bem verdade, essa ciência é muito mais complexa.

LD_NUTROLOGO_3

Hoje em dia sabemos que a sua genética, a sua microbiota intestinal e o seu estilo de vida, certamente o tornam um indivíduo único, e a sua relação com o alimento também. Então o que é bom pra você, nem sempre serve para os outros… Você é única e deve ser atendida e tratada como tal!

Por isso na nutrologia privilegiamos a sua história, sua composição corporal, suas propensões, e seus objetivos, seja ele emagrecer, ganhar massa muscular, ou simplesmente querer ser saudável para envelhecer com qualidade de vida.

LD_NUTROLOGO_2

Somos a medicina que abraçou a vida saudável, afinal de contas porque temos que esperar aparecer uma doença para nos cuidarmos? Pequenas mudanças alimentares e de estilo de vida feitas hoje, fazem total diferença no seu amanhã!

Para nos você é aquilo que o seu organismo faz com o que você come! Convidamos vocês a conhecer um pouco mais desse mundo da Nutrologia através dos posts no blog da nossa querida amiga Lari Duarte.

www.giorelli.com.br

LD_NUTROLOGO_4

PS: espero que tenham gostado da coluna, pessoal. Quem sabe com o Dr. Guilherme na área, a Nutri Fábia não volta também? Hahaha chantagem pública! 

20 • julho • 2015 Lari Bem-estar­Saúde

Minha história com a balança

Desde quando criei o blog eu tenho vontade de escrever esse post. Isso não é sensacionalismo barato pra segurar vocês aqui lendo texto não, viu? É porque esse lance de peso, emagrecer, nunca foi algo fácil para mimo que muitas pessoas não sabem.. Falar dele publicamente então? Ixi! Muito difícil.

balanca

E de uns tempos para cá, muitas leitoras/seguidoras têm comentado que eu emagreci, que estou mais “magra do que nunca“, e me perguntam o que ando fazendo. Minha vontade é responder que finalmente eu encontrei o equilíbrio que eu, Lari, preciso. Mas, para responder isso vocês precisam saber da minha história com a balança desde o início, né? Então, se prepara que lá vem algumas linhas.

balança-Bioimpedância-tetrapolar-samira-figueiredo-perder-peso

Eu nasci em uma “família magra”. Isto é, muitos dos hábitos que hoje em dia todo mundo sabe que são saudáveis, eu cresci tendo sem nem ter consciência. Mérito total da minha mãe, minha inspiração de saúde até hoje.

Por exemplo, desde criança ela obrigava eu e meu irmão a fazermos regularmente um esporte além da natação (eu fazia balé e jazz), e nos alimentarmos de 3 em 3 horas. Lanche da manhã, da tarde, ceia… sempre tivemos esses hábitos entre as refeições. Tudo isso sem neuroses! Nunca vou esquecer dos jantares semanais sagrados na Pizza Hut ou idas ao Mc Donalds hummm…

Eu e meu irmão. Duas crianças saudáveis e normais <3

Eu e meu irmão. Duas crianças saudáveis e normais <3

Bom, eu fui uma criança magra e uma adolescente magra também. Até que com 17 anos, sabe-se lá porquê, eu cismei que tinha que secar. Eu comecei a jantar sopas todos os dias e me matriculei em uma academia onde me mataaava de fazer spinnings… Resultado? De 56kgs cheguei a pesar 49kgs (para vocês terem uma ideia hoje em dia peso 53kgs), eu fiquei MUITO magra.

Mas, logo em seguida fui fazer intercâmbio nos EUA e foi quando minha briga com a balança começou. Imagina o que acontece quando um corpo está acostumado a tomar sopa e a fazer muita atividade, de repente começar a receber cheetos + donuts em frente a TV? Em 5 meses ganhei 11kgs, eu tive o famoso efeito sanfona.

Momentos meus no intercâmbio com mais 11kgs

Momentos meus no intercâmbio com mais 11kgs e mais cabelos também hahaha

Assim que eu voltei ao Rio eliminei rapidinho 5kgs sem sofrimento, acho que só de voltar a rotina eu perdi boa parte da orgia gastronômica que fiz na California. Mas, eu posso dizer que até os meus 22 anos foi uma guerra acirrada contra os kgs.

Durante esses 4 anos eu fiz tudo que é tipo de dieta, a da lua até a mais maluca, e oscilava de épocas mais magra a épocas beeem cheinha. Foi também nessa época que virei leitora assídua de todas as revistas de saúde e bem estar. Acho que se existisse blogueira fitness na época, eu seria suuuper seguidora hahaha.

Oscilação de peso! Reparem pelas bochechas rs, meu ponto fraco

Oscilação constante de peso! Reparem pelo meu rosto rs, meu ponto fraco

Em paralelo a tudo isso, minha mãe sempre falava que não era o radicalismo que ia me ajudar. Apenas uma alimentação regrada + frequência em exercícios físicos iam me estabilizar na balança, e principalmente, que eu tinha que aprender a aceitar o meu biotipo. 

Pode parecer clichê (eu também achava clichê…), mas para mim esse é o segredo do bem estar. Com exceção de 3 kgs que ganhei no começo de 2014 porque justamente minha vida estava totalmente desequilibrada, foi só a cabeça entrar nos eixos de novo que voltei ao meu peso normal.

Escolhi a corrida como meu esporte

Escolhi a corrida como meu esporte

O que eu quero dizer com esse texto todo é: manter hábitos saudáveis, como quando criança, foi o que fez eu finalmente entrar em paz com a balança.

IMG_1325

Claro que ter um acompanhamento médico é fundamental. No meu caso eu sou paciente do nutrólogo e endócrino Dr. Guilherme Giorelli, que me propõe uma alimentação e rotina totalmente acessível. Como disse, sou traumatizada com dietas radicais e malucas, eu Lari nunca seria feliz com um médico que me mandasse comer batata-doce no café da manhã, entendem? Isso para mim não é normal.

Meu médico, Dr. Guilherme Giorelli

Meu médico, Dr. Guilherme Giorelli

Assim, minha “dieta” é bem simples: 150 minutos de atividade física por semana, evitar ao máximo frituras, gorduras, álcool e doces, e optar por alimentos integrais. Mantendo essa rotina, eu sei que posso me dar o luxo de comer minha pipoquinha + outras besteiras no fim de semana, que eu não vou engordar por isso. Essas besteiras são exceções da minha rotina.

Um fim de treino sábado no Mirante do Leblon

Um fim de treino sábado no Mirante do Leblon

Eu sei que criar um hábito não é fácil. Hoje em dia eu amo correr no sábado e ter aquela sensação maravilhosa depois de suar e quase cair dura cansada haha. Mas, antigamente era piada! Nunca iria me exercitar no meu tempo livre.

Descansando da corrida do último sábado na pedra do Arpoador

Descansando da corrida do último sábado na pedra do Arpoador

Ou seja, ainda bem que hábitos se criam, é só insistir. Não importa sua motivação, o importante é se esforçar a ter uma rotina saudável sim. Ah! Vale comentar que a minha motivação é ter créditos para comer mais besteiras, ok? Confesso hehehe.

IMG_1319

Esse mês busquei o resultado de um dos meus melhores exames (segundo o Dr. Guilherme), e por acaso é a primeira vez que posso dizer que estou feliz com o espelho. Depois desses anos de geurra, eu aprendi finalmente que não vale sacrificar minha saúde para pesar 49kgs e ter a barriga da Izabel Goulart, esse não é meu biotipo, e devemos nos amar como somos – outro clichê verdadeiro.

Eu na praia último domingo e feliz comigo mesma

Eu na praia último domingo e feliz comigo mesma

Bom, o objetivo desse post de Itu hehehe é mostrar para vocês que o radicalismo não leva a nada, nós devemos conhecer nossos corpos e aceitar nossos limites em busca de uma alimentação + atividade física equilibrada, esse é o real caminho para uma vida saudável.

IMG_1323

Preste atenção no seu corpo, descubra o que não te faz bem, o que te faz bem, quais atividades te dar prazer, e aposte nelas.

IMG_1321

Encerro esse post depois de comer torrada com manteiga domingo a noite, mas sabendo que amanhã meu suco verde + tapioca me aguardam no café da manhã, delícia também. Um post em pról de uma vida equilibrada.

PS: para quem está em busca de um médico, eu recomendo de olhos fechados o Dr. Guilherme Giorelli. O end da clínica é Rua Redentor 188 – Ipanema, e tel (21) 2521-4889 (www.giorelli.com.br)

02 • abril • 2015 Lari Alimentação­Bem-estar­Receita

Saúde em foco: receita de Bacalhau fit

Chamada-Capa-Saúde-em-foco-dicas-alimentação-fitness-bem-estar-saúde-Lari-Duarte-1-630x386

Receitinha simples, saudável e deliciosa para uma Páscoa leve: massa com bacalhau ao molho natural.

 fusili_com_bacalhau_salteado_gd_alta-640x480

Ingredientes

– 200 g de Fusilli de arroz ou Fusilli integral

– 250 g de Bacalhau dessalgado cozido

– 100 g de Ervilha

– 100 g de Milho

– 200 g de Iogurte natural desnatado

– 200 ml de Água de coco

– 4 colheres de chá de Maizena

– 1 colher de chá de Açafrão

– 1 colher de sopa de Azeite de oliva

– 1 Cebola ralada

– 1/2 colher de chá de Pimenta-do-reino

Modo de preparo

Higienize a cebola, descasque e rale. Reserve. Em uma panela com água fervente cozinhe o bacalhau por 5 minutos, retire-o com uma escumadeira e deixe esfriar. Retire a pele, espinhas e desfie-o. Cozinhe as ervilhas e o milho no vapor ou em água e passe-as por água fria. Reserve. Cozinhe o fusilli em 1 litro de água fervente com uma pitada de sal por 7 minutos. Escorra o fusilli. Com metade da água de coco dissolva o amido de milho. Numa frigideira em fogo médio, doure com o azeite a cebola e o açafrão por 2 minutos, sempre mexendo para não queimar, junte o bacalhau desfiado e deixe mais 3 minutos, adicione o iogurte, a água de coco, a pimenta a gosto, o amido de milho dissolvido, deixe ferver até engrossar. Junte a ervilha, o milho e o fusilli, desligue o fogo.

Sirva o macarrão ao molho acompanhado de Salada de Couve-flor e Folhas Verdes.

 

Por, Fábia Albernaz Massarani

famassarani@hotmail.com       

@fabiamassarani