03 • Abril • 2017 Lari Viagem

#ViajandoComLari: TAP e seu programa Portugal Stopover

Quem me acompanha nas redes sociais já sabe da novidade, eu viajei a Portugal com o time Caras Blogs para cobrir o Portugal Fashion, a semana de moda do país que acontece nas cidades de Lisboa e Porto.

A experiência não poderia ter sido melhor! Minha primeira vez na terrinha e ainda fazendo uma das coisas que mais amo, assistir desfiles, conhecer novas marcas, pessoas… Eu tenho taaanta coisa pra compartilhar com vocês.

A gente viajou com a TAP, cia aérea portuguesa que nós, brasileiros, tanto gostamos – afinal, sempre têm ótimas tarifas. Durante a viagem, eu tive a oportunidade de conhecer um programa muito legal da TAP e muito vantajoso pros viajantes, o Portugal Stopover.

Produto-TAP-Portugal-Stopover-Cia-aérea-viagem-europa-blog-da-Lari-Duarte-aerolook-look-para-viajar-Tuk-Tuk-tuktuk-Lisboa-Porto-City-Tour

O Stopover funciona assim: qualquer viagem que você comprar com a TAP (com a opção Stopover) que tenha escala em Portugal, você pode aproveitar para esticar essa escala em até 3 dias, e visitar Lisboa ou Porto com uma série de vantagens.

Ou seja, você acaba fazendo 2 viagens em 1. Por exemplo, se o seu destino final é Paris, você pode passar 2 dias antes em Lisboa.

Produto-TAP-Portugal-Stopover-Cia-aérea-viagem-europa-blog-da-Lari-Duarte-aerolook-look-para-viajar

Entre as experiências e ofertas especiais estão: descontos em vários hotéis (em cima da tarifa já especial do Booking), oferta de garrafa de vinho em restaurantes, passeios guiados, descontos, e muito mais – para conferir todas as vantagens é só entrar no site. Ah! Outra coisa legal é que através do App Stopover você pode ver no mapa se têm lugares perto de você que são afiliados.

Eu e o time Caras Blog vivemos uma das experiências oferecidas no Stopover. A gente fez um city tour por Lisboa de TukTuk, aquele carrinho indiano, sabe? Foi super divertido e diferente conhecer a cidade dessa forma, adorei e recomendo!

Produto-TAP-Portugal-Stopover-Cia-aérea-viagem-europa-blog-da-Lari-Duarte-aerolook-look-para-viajar-Tuk-Tuk-tuktuk-Lisboa-Porto-City-Tour

Mas, afinal, como reservar o Portugal Stopover? É só entrar no site da TAP, e selecionar na pesquisa a opção Stopover. Simples assim hehehe. Agora ninguém tem desculpa para não conhecer esse país tão incrível.

 

SITE:  https://portugalstopover.flytap.com

23 • Janeiro • 2017 Lari Sem categoria

Guia de viagem: cidade de Bordeaux

Vamos continuar a falar da minha viagem à Bordeaux? Depois do post sobre St. Émilion e sobre as vinícolas que visitei, hoje eu vou falar sobre a cidade de Bordeaux, capital da região.

Tudo-sobre-a-cidade-Bordeaux-informações-guia-de-viagem-dicas-roteiros-capital-vinho-Bordeaux-onde-ficar-o-que-fazer-Cité-Du-Vin-Museu-do-vinho-blog-da-Lari-Duarte

Como já comentei, na segunda parte da viagem eu fiquei hospedada em Bordeaux mesmo, capital. Apesar de não ter o mesmo charme de ficar em um chateau (como eu fiquei em Émilion), é de longe mais estratégico. A cidade é central pra visitar toda a região de Bordeaux, nada fica muito longe, sabe?

Eu me hospedei no Hotel Mercure Bordeaux Cité Mondiale Centre Ville, e recomendo. O custo X benefício é excelente. O hotel é muito bem localizado e moderno. Sem contar que tem uma vista linda pro rio Girone no espaço de café da manhã. Mas, atenção! Existem vááários hotéis da rede na cidade, eu e meu namorado erramos TRÊS vezes antes de achar ele hahaha, então coloca o nome todo certinho no GPS, ok?

Tudo-sobre-a-cidade-Bordeaux-informações-guia-de-viagem-dicas-roteiros-capital-vinho-Bordeaux-onde-ficar-o-que-fazer-Cité-Du-Vin-Museu-do-vinho-blog-da-Lari-Duarte

Mas, afinal, o que fazer na cidade? Segundo a revista Wine Spectator, o prefeito atual resolveu investir pra valer no turismo. Isto é, quer que Bordeaux seja tão visitada quanto Paris. Meta alta? Não, imagiiiina haha. Para isso, ele está “modernizando”, e o que eu notei foi uma cidade cosmopolita com transporte público ótimo (usei tipo um metro a céu aberto).

Mesmo assim, eu acho que 1 dia é mais do que suficiente pra cidade. Sugiro visitar a Place de La bourse, que é o cartão postal, e passear na beira do Rio que é tipo um calçadão. Mas, o passeio  im-per-dí-vel  mesmo é a La Cité Du Vin.

Tudo-sobre-a-cidade-Bordeaux-informações-guia-de-viagem-dicas-roteiros-capital-vinho-Bordeaux-onde-ficar-o-que-fazer-Cité-Du-Vin-Museu-do-vinho-blog-da-Lari-Duarte

A  Cité Du Vin é tipo a Disney para os Wine Lovers. Inaugurada no ano passado, o espaço tem um museu super interativo e dinâmico focado em vinho, claro, onde conta a história desde sua criação até os dias de hoje – e sua presença no mundo atualmente. Tudo de uma forma muito criativa e interessante, você nem sente a hora passar. O formato de decanter da construção tem tudo a ver com a proposta moderna do local.

Além disso, têm loja com acessórios e livros no tema, e restaurantes. Como diz a própria Cité “é uma viagem de descoberta profunda a cultura do vinho“, acho que foi a melhor definição sobre o local, e por isso eu recomendo a visita até para quem não bebe vinho.

Tudo-sobre-a-cidade-Bordeaux-informações-guia-de-viagem-dicas-roteiros-capital-vinho-Bordeaux-onde-ficar-o-que-fazer-Cité-Du-Vin-Museu-do-vinho-blog-da-Lari-Duarte

No quesito gastronomia – ou gulosísse – foi em Bordeaux um dos melhores jantares da viagem, no restaurante La Tupina. O que eu mais gostei é que o restô tem um clima super informal, descontraído, lembra um açougue, sabe? A garçonete portuguesa quando percebeu que éramos brasileiros começou a tratar a gente o dobro melhor hahaha Muito querida! A especialidade é cozinha do sudoeste francês, com muitos frios, linguiças, e carnes, regados a um bom vinho de Bordeaux, claro.

Tudo-sobre-a-cidade-Bordeaux-informações-guia-de-viagem-dicas-roteiros-capital-vinho-Bordeaux-onde-ficar-o-que-fazer-Cité-Du-Vin-Museu-do-vinho-blog-da-Lari-Duarte

Bom, como eu disse, eu AMEI minha viagem toda em Bordeaux. É o roteiro que todo mundo que ama vinho deve fazer 1x na vida. Eu espero retornar um dia (de preferência em breve haha) pra visitar ainda mais vinícolas.

20 • junho • 2016 Lari Viagem

Guia de viagem: Chapada dos Guimarães (Parte #02)

Vamos continuar a falar sobre o paraíso chamado Chapada dos Guimarães? Para reler a primeira parte do guia de viagem é só clicar aqui.

Dicas-Chapada-dos-Guimarães-Tudo-sobre-informações-infos-preços-valores-o-que-fazer-na-chapada-passeios-trilhas-guia-Mato-Grosso-Guimarães-Cachoeira-trilha-caverna-blog-Lari-Duarte-dicas-práticas

O que levar na mala?

Bom, como eu disse no outro post, o principal atrativo da chapada é o ecoturismo. Assim, basicamente sua mala vai ser de roupas esportivas. A agência de turismo me passou a seguinte lista de itens para levar/usar durante as trilhas:

  • mochila
  • lanche/ frutas (eu levei barrinhas e sanduíches, realmente a fome bate, viu? Não se esqueça)
  • 1 litro de água (isso é muito relativo, eu levei uma garrafa de 500ml e deu super certo)
  • Roupa de banho (como têm muitas cachoeiras, vale colocar um biquíni ou body por baixo)
  • Toalha
  • Protetor solar (o sol castiiiiga lá)
  • Repelente (recomendo o da marca Exposis, consegui voltar de lá sem uma picadita de mosquito, acreditam? E olha que sou alérgica)
  • Tênis confortável
  • Roupas leve (eu fiz as trilhas de short de correr e calça legging de academia)

Para de noite, a maioria dos restaurantes da cidade são bem informais. Eu recomendo roupas básicas como calça, camisa e botas.

Dicas-Chapada-dos-Guimarães-Tudo-sobre-informações-infos-preços-valores-o-que-fazer-na-chapada-passeios-trilhas-guia-Mato-Grosso-Guimarães-Cachoeira-trilha-caverna-blog-Lari-Duarte-dicas-práticas

Sempre com roupas leves e confortáveis

Onde comer?

Como eu disse, a maioria dos restaurantes da Chapada são bem simples. Você encontra um pouco de tudo no centrinho, pizzaria, italiano, crepioca…. Nada super fancy, mas bem justo e gostoso.

Mas, se você quiser viver uma experiência gastronômica de verdade também é possível. Eu recomendo de olhos fechados o restaurante Atmã.

O restaurante fica um pouco mais afastado do centro, mas é perto de carro. Quem nos recebeu foi o próprio dono, o Leivinha, um senhor super bom de papo que foi um dos fundadores do festival Águas Clarastipo um Woodstock brasileiro. Ou seja, história que não faltou pra ele contar, né? Hahaha.

Além do menu delicioso, boa carta de vinhos, e atendimento bom, o lugar tem uma vista linda da chapada. Inclusive, é possível ir lá apenas para visitar o mirante.

Momento fofoca: vocês não vão acreditar, quando eu fui a neblina estava tããão forte que não dava pra ver nada, só névoa hahaha Nada que estragasse o almoço, ficamos lá das 13h até 18h (um almorave praticamente). Imagina se tivesse vista ainda?

Dicas-Chapada-dos-Guimarães-Tudo-sobre-informações-infos-preços-valores-o-que-fazer-na-chapada-passeios-trilhas-guia-Mato-Grosso-Guimarães-Cachoeira-trilha-caverna-blog-Lari-Duarte-dicas-práticas

Dicas-Chapada-dos-Guimarães-Tudo-sobre-informações-infos-preços-valores-o-que-fazer-na-chapada-passeios-trilhas-guia-Mato-Grosso-Guimarães-Cachoeira-trilha-caverna-blog-Lari-Duarte-dicas-práticas

Bom pessoal, essas foram as minhas dicas da Chapada dos Guimarães. Como vocês perceberam, eu adorei a viagem. Acho que é um roteiro que se encaixa em diferentes tribos: casais, famílias, amigos… Além de ser uma ótima opção para viajar em feriados curtos, pois o acesso não é difícil. Fica a dica na próxima vez que for planejar uma viagem.