30 • junho • 2015 Lari Viagem

Onde comer em Paris? (Parte #01)

Onde-comer-em-Paris-dicas-dos-meljhores-restaurantes-com-preço-bom-sabor-fácil-acesso-capital-da-frança-culinária-gastronomia-onde-endereço-cafe-da-manhã-brunch-cafézinho-blog-da-Lari-Duarte-tudo-sobre-cidade-luz

Além de ser o destino perfeito para quem curte moda e cultura, Paris também é um paraíso para quem ama a boa gastronomia.

Assim, como eu sempre recebo emails de vocês pedindo dicas de restaurantes por lá, eu resolvi criar a série “Onde comer em Paris?“. Em três posts separados por categorias, eu vou falar sobre meus endereços favoritos na cidade-luz.

E para abrir com chave de ouro, confiram meus lugares favoritos para: tomar café da manhã, brunch e cafézinho:

Onde-comer-em-Paris-dicas-dos-meljhores-restaurantes-com-preço-bom-sabor-fácil-acesso-capital-da-frança-culinária-gastronomia-onde-endereço-cafe-da-manhã-brunch-cafézinho-blog-da-Lari-Duarte-tudo-sobre-cidade-luz

1- Café da manhã: em qualquer esquina de Paris vai ter uma brasserie para você comprar um croissant ou pain au chocolat. Mas, se você quiser sentar para comer com calma um delicioso café da manhã, eu recomendo os seguintes lugares:

  • Fauchon: é a minha “padaria” favorita de Paris. Ela existe desde o final do séc 19 e é super tradicional, apesar de hoje em dia ter suas paredes em cor de rosa – amo! Hahaha. Ela é separada em duas partes, uma é a loja onde você pode comprar diversos produtos para levar para casa, e a outra parte fica o restaurante, onde é uma delícia tomar café da manhã. Ah! Vale comentar que os macarons de lá são os melhores da cidade. Para ler meu post exclusivo sobre a Fauchon só clicar aqui.

(www.fauchon.com)

  • Ladurée: a casa é super conhecida por seus macarons (o motivo por filas enormes na porta), mas eu acho que a Ladurée vai muito além do famoso doce. O restaurante têm muitas opções de chás e pâtisseries deliciosos. Vale a pena ir para experimentar outras coisas.

(www.laduree.com)

  • Paul: é uma rede de boulangerie e pâtisserie enorme que têm filiais até fora da França – em Paris quase 1 a cada quarteirão rs. Mas, mesmo assim consegue sempre manter o mesmo padrão de qualidade dos seus produtos. Acho tudo uma delícia e uma excelente opção para café da manhã.

(www.paul.fr)Onde-comer-em-Paris-dicas-dos-meljhores-restaurantes-com-preço-bom-sabor-fácil-acesso-capital-da-frança-culinária-gastronomia-onde-endereço-cafe-da-manhã-brunch-cafézinho-blog-da-Lari-Duarte-tudo-sobre-cidade-luz

2- Brunch: como eu já disse aqui no blog, eu amo fazer brunch aos domingos! Tem coisa melhor do que acordar tarde e emendar o café da manhã com o almoço? Nop! Hahaha. Assim, vejam meus restôs favoritos para isso em Paris:

  • Saint James: descobri o Saint James através de uma amiga e me encantei. O lugar é liiindo demais, é uma casa que já foi residencial e que lembra um castelo, hoje em dia é um hotel/restaurante que fica aberto ao público alguns meses do ano. O local tem um buffet enorme e delicioso com preço fixo para brunch (65 euros). Para ler meu post exclusivo sobre o Saint James só clicar aqui.

(www.saint-james-paris.com)

  • Mama Schelter: apesar de ficar em um bairro mais afastado (o 20éme), o restaurante que leva o mesmo nome do hotel bomba, principalmente nos brunchs. Com decoração do designer Philippe Stark, o local é todo moderninho e divertido com direito a mesa de tótó rs. Vale a pena conhecer!

(www.mamashelter.com)

  • Kong: é o famoso restaurante que apareceu na série Sex and The City quando a personagem Carrie morou em Parisas viciadas como eu vão lembrar hahaha. Desde sua “aparição” ele nunca mais deixou de bombar na cidade. Mas, eu gosto dele para tomar brunch. Tem um ótimo menu e de quebra uma vista espetacular da cidade. Parfait! Para ler meu post exclusivo sobre o Kong clique aqui.

(www.kong.fr)

  • Holybelly: se você for cool, esse é o lugar certo. O Holybelly fica no bairro Marais e tem um conceito simples: boa comida, bom café e bom serviço. Tudo isso em um ambiente descolado e despretensioso. Tudo o que queremos de vez em quando, né? Um local despojado e aconchegante. Vale conferir!

(http:holybel.ly)

Onde-comer-em-Paris-dicas-dos-meljhores-restaurantes-com-preço-bom-sabor-fácil-acesso-capital-da-frança-culinária-gastronomia-onde-endereço-cafe-da-manhã-brunch-cafézinho-blog-da-Lari-Duarte-tudo-sobre-cidade-luz

3- Cafézinho: o que não falta em Paris são bistrôts charmosos. A cada esquina tem um que mais parece um cenário de filme francês. Faça o “free style” e escolha o que você achar mais simpático.

 

 

Bom meninas, espero que tenham gostado das minhas sugestões. Quem tiver outras é só falar, viu? Vou adorar conhecer! E aguardem em breve mais posts com dicas de onde comer em Paris.

08 • junho • 2015 Lari Cultura­Moda­Viagem

Musée Pierre Cardin em Paris

Olá meninas, como foram de feriadão? Apesar de ter voltado de Paris, eu ainda estou cheia de dicas da cidade luz. Como eu sei que “Paris is always a good idea“, e que sempre têm leitoras chiquérrimas viajando para lá, ainda vai ter muitos posts parisienses, ok? hehehe.

Bom, hoje vou falar sobre um museu que eu conheci e que é parada obrigatória para quem ama moda, é o Musée Pierre Cardin.

IMG_6855

O museu, que conta a trajetória desse estilista revolucionário, abriu em novembro do ano passado no coração do Marais (o bairro mais cool e boêmio da cidade).

Com vocês, Pierre Cardin

Com vocês, Pierre Cardin

Para quem não sabe, Pierre Cardin começou trabalhando com Elsa Schiaparelli, comandou o ateliê dos alfaiates de Christian Dior, até abrir a sua própria marca em 1950. Mas, foi na década de 60 que ganhou destaque com seu trabalho vanguardista e experimental.

Fotos minhas durante a visita

Fotos minhas durante a visita

Como muitos outros da época, sua criação estava focada na era espacial, com roupas futurísticas recheada de formatos geométricos e muitas vezes unissex. Roupas que são consideradas modernas e diferentes até os dias de hoje.

Mais fotos minhas

Mais fotos minhas

No museu podemos conferir mais de 200 modelos, incluindo móveis e acessórios também desenhados por Cardin, dividido em 3 andares.

Madame Renée Tapounier que comanda o museu e foi a guia da visita guiada, e mais looks

Madame Renée Tapounier que comanda o museu e foi a guia da visita guiada, e mais looks

Como eu estava com o grupo da Paris Style Week (curso que eu fiz e vou contar em breve), eu tive o privilégio de fazer uma visita guiada ao museu por Madame Renée Tapounier, uma simpática senhorinha que trabalha na maison há quase 60 anos. Ela começou aos 14 anos como aprendiz, e nesses anos todos já fez um pouco de tudo.

Achei de uma fofura sem igual e muito emocionante ver sua alegria em contar a história por trás de cada look exposto, e tantas outras dos bastidores. Ah! Por sinal, ela quem fez o styling de todos os manequins expostos no museu.

Eu também não posso deixar de comentar que quando eu estava no museu o próprio Pierre Cardin chegou. Aos 93 anos, ele continua ativo no trabalho segundo Madame Tapounier.

musee_pc_008_jpeg

O museu funciona de quarta a sexta, das 11h as 18h, e sábados e domingos das 13h as 18h. O ingresso custa 25 euros. Mas, quer uma dica? Se você fala francês eu entraria em contato para fazer a visita guiada, sem dúvida foi muito mais emocionante.

Endereço: 5 Rue Saint-Merri 75004 Paris

musee@pierrecardin.com

www.pierrecardin.com

01 • junho • 2015 Lari Viagem

Tudo sobre o Buddha Bar Hotel

Quem me acompanhou no Instagram e no Snapchat em Paris (@lariduarteoficial e “lariduarteof”) sabe que antes de começar o curso eu fiquei hospedada no Buddha Bar Hotel.

Buddha-Bar-Spring-Lobby

Como eu sempre recebo emails pedindo sugestões de hotéis para ficar na cidade-luz, não poderia deixar de falar sobre minha experiência incrível nele. Já tinha tido a oportunidade de conhecer “por alto” o hotel durante a Paris Fashion Week, quando almocei no restaurante, mas só se hospedando pra viver o lifestyle do Buddha Bar Hotel.

Buddhabarhotelparis2

Antes de mais nada, eu amei a localizaçãoe olha que já fiquei em várias regiões diferentes por lá. O hotel fica no coração do bairro 8éme, em uma pequena rua transversal a rue Faubourg Saint-Honoré, uma das ruas mais chics de Paris. Ou seja, entre os vizinhos do hotel estão Chanel, Saint-Laurent, a primeira Hermès do mundo etc. Nada mal, né? Hahaha.

paris-buddha-bar-hotel-paris-401424_1000_560

Mas, a localização é boa não apenas por isso, principalmente porque é bem central em Paris. Nada fica muito longe para ir de lá (nosso $$$ agradece), e você também está perto de várias atrações para ir a pé ou de bicicleta.

3178-so-galerie-photo-hotel-photo-fond10-fr

O atendimento é exatamente o que se espera de um hotel 5 estrelas: funcionários super atenciosos. Desde o porteiro , recepção, camareira… Todos foram sempre extremamente gentis e dispostos a me ajudar. E olha que testei pra valer, viu? Hahaha. Recebi encomenda, pedi coisas tarde da noite, usei room service… E todas as vezes fui prontamente atendida, com direito a algumas pessoas falando português <3

BBPragueRoom

Sobre o conforto do hotel, repito o que disse em cima, também o que se espera de um 5 estrelas. Tudo do mais moderno e luxuoso, cama maravilhosa, banheiro amplo, amenidades etc. Mas, vou contar mais um detalhe excêntrica e engraçado, até o vaso sanitário tem sistema de aquecimento e outras coisitchas a mais hahahaha, nunca tinha visto!

Além disso, o Hotel têm o spa B/Attitude Studio (que eu fiquei arrasada de não ter tido tempo de experimentar, babei no menu de tratamento rs), o restaurante Le Vraymonde, e o bar Qu4tre.

3178-so-galerie-photo-vraymonde-photo-fond032-it

Bouddha Bar Hotel

O restaurante eu já tinha experimentado e adorado. Cozinha contemporânea com menu variado, e tudo que eu comi estava delicioso. E o bar foi eleito como o melhor bar de hotéis da Europa segundo a Condé Nast.

paris-buddha-bar-hotel-paris-319606_1000_560

Mas, além do menu de drinks, se você quiser pode pedir para o barman criar um exclusivo para você. Achei super atencioso isso! Eu queria um drink com frutas vermelhas e ele criou um na hora a partir dos meus gostos. Eu batizei o meu drink de Carioca hehehe. Quem for lá, é só pedir – e modéstia a parte ficou delis demais.

Meu prato no restaurante, e meu drink "carioca"

Meu prato no restaurante, e meu drink “carioca”

Para quem ficou interessada, as diárias no Hotel Buddha Bar começam a partir de 380 euros, mas eles sempre têm promoções, vale a pena ficar de olho e checar.

Bom, vocês já perceberam como amei a experiência, né? Não por acaso o slogan do hotel é: “not just another hotel, it’s a lifestyle“. Sem dúvidas próxima vez que eu for para Paris vou me hospedar lá novamente.

www.buddhabarhotelparis.com