25 • março • 2015 Lari Moda

Marcas francesas para ficar de olho

O estilo da parisiense (como o das cariocas… rs) é conhecido e elogiado por todos do mundo. Inclusive já foi tema de muitos livros, por exemplo os lançamentos recentes a “A Parisiense” ou “Como ser uma parisiense…”.

LD_MARCAS_PARIS_1

Mas, o que muitas pessoas não conhecem ainda são as marcas francesas super legais que toda parisiense usa. Não, eu não tô falando de caríssimas grifadas como Dior ou Chanel, estou falando de marcas com preço OK e que até nós que recebemos em Dilminhas podemos comprar.

Assim, eu fiz uma lista de marcas francesas que vale a pena ficar de olho na próxima viagem – inclusive a maioria vende nos EUA e outras capitais da Europa. Confiram:

LD_MARCAS_PARIS_2

MAJE

É uma das minhas marcas favoritas da viiida. Isso não é exagero, é realidade! Hahaha. Toda vez que eu estou em Paris atravesso a rua quando vejo uma Maje, pois eu sei que se eu passar perto vou querer comprar algo #Aloka.

Saias rodadas intercaladas com muito couro, bordado combinando com malha podrinha, vestido girly com tênis… Se eu pudesse definir o estilo da Maje seria um “romântico moderno”, aquela pitada de romantic sem ser careta, sabe?

Não a toa, segundo a Vogue Paris, a Maje foi uma das marcas que mais cresceram no ano passado no mundo. Só na França são mais de 100 lojas, e ela está se expandindo para o mundo – amém!

http://us.maje.com

LD_MARCAS_PARIS_3

Sandro

Minha segunda queridinha que mora no meu <3 hahaha. Ao contrário da Maje que inova bastante, a Sandro é mais neutra e clean, com pinceladas de tendências.

Por isso ela veste muito bem uma mulher mais madura também, na faixa de 50 anos (Oi mãe! Essa citação é pra você hahaha). Suas roupas têm uma qualidade ótima e em sua maioria são atemporais.

http://us.sandro-paris.com

LD_MARCAS_PARIS_4

Manoush 

Conheci essa marca agora na última viagem, inclusive visitei o showroom. Quem me apresentou foi a Camila do Dicas 4 Fun e a Luisa do Sonhos de Crepom, duas taradas apaixonadas pela Manoush.

O que esperar nas araras? Muitas roupas coloridas, bordados e estampas foférrimas, com modelagens para todas as idades. Até eu que não sou uma pessoa muito estampada adorei a proposta da marca.

www.manoush.com

LD_MARCAS_PARIS_5

COS

Outra marca que amo/sou é a Cos. Do mesmo grupo da H&M, a proposta é ser uma fast-fashion mais arrumada, eu diria que um nível superior a Zara, e focada em um público mais velho.

Mas, se você ama roupas básicas e neutras como eu, é de pirar na loja! Muitos modelos de camisas, t-shirts podrinhas, casaquinhos de cashmeres, tops…. Todas essas peças que são fundamentais de ter no closet porque servem de “base” para as produções – dica de consultoria de imagem aí, hein? Rs.

www.cosstores.com

LD_MARCAS_PARIS_6

Zadig & Voltaire

Não faz muito meu estilo, acho too much rock&roll e os preços altos para o que é. Mas, muita gente AMA, então tinha que citar aqui rs.

Como Maje, Sandro e COS, você encontra uma a cada esquina em Paris e é queridinha das jovens parisienses mais alternativas. Se você faz o estilo cool girl, vale a pena conferir.

www.zadig-et-voltaire.com

LD_MARCAS_PARIS_7

Vanessa Bruno

Outra marca bastante conhecida. Clássica e chic, é possível fazer achados de blazers e jaquetas incríveis por lá. Vale destacar as bolsas, sempre com modelos ótimos para o dia a dia.

www.vanessabruno.com

 

Bom meninas, espero que tenham gostado das dicas e não deixem de conferir em uma próxima viagem. O melhor de comprar essas marcas é que aqui no Brasil elas não são muito conhecidas, e você fica usando algo exclusivo, com poucas chances de ver alguém igual na rua rs.

20 • março • 2015 Lari Arte­Viagem

Exposições em Paris

Exposições-Paris-novas-em-cartaz-1

Além de sempre ter restaurantes novos (contei no post de ontem minhas recentes descobertas), Paris também sempre têm exposições temporárias incríveisDessa vez eu tive a oportunidade de conferir duas: Jeff Koons, La Retrospective, e Jeanne Lanvin.

Registros meus da exposição Jeff Koons, la rétrospective

Registros meus da exposição Jeff Koons, la rétrospective

A exposição Jeff Koon, la Rétrospective, como o nome sugere, faz uma retrospectiva do trabalho desse artista contemporâneo e que ainda está em plena atividade.

Para quem não conhece seu trabalho, Jeff Koons tem dado o que falar no cenário das artes visuais desde a década de 80 e ele é chamado de “o novo Andy Warhol”.

Seus trabalhos geram discussões sobre temas interessantíssimos como o significado da arte na era da mídia em massa, o impacto do marketing e do mercado de arte sobre a própria arte, entre outros.

O que eu mais gostei da expô é que ela apresenta de forma clara e cronológica a carreira do artista, e é possível conhecer suas obras e entender facilmente o que ele queria expressar.

A exposição fica em cartaz até 27 de abril no Centre Pompidou, e custa 13 euros o museu tem um acervo permanente de arte moderna incrível também. Vale a visita!

www.centrepompidou.fr

Fotos que eu tirei escondida hehehe na exposição Jeanne Landin

Fotos que eu tirei escondida hehehe na exposição Jeanne Landin

Quem ama moda não pode deixar de jeito neeenhum de ir na exposição de Jeanne Lanvin. A expô conta a trajetória da marca Lanvin, uma das mais antigas de Paris e que continua bombando até os dias de hoje sob o comando do designer Alber Elbaz.

Através de mais de 100 modelos e croquis, é possível conhecer a história da sua fundadora Jeanne e compreender porque a marca é um sucesso até os dias de hoje.

A exposição está em cartaz no Palais Galliera até 23 de agosto, e custa 9 euros. Ah! Vale frizar que o Galliera é o Museu da Moda em Paris. Ele recebe sempre expôs interessantíssimas como a da Dior e da Condé Nast (contei nesse post aqui e aqui). Sempre que viajo para Parrí dou uma conferida no site para saber o que está passando.

www.palaisgalliera.paris.fr

19 • março • 2015 Lari Viagem

3 restaurantes must-go em Paris

LD_RESTAURANTES_PARISpsd

Muitas pessoas me perguntam porquê eu gosto tanto de Paris. Minha resposta é sempre a mesma: não importa quantas vezes você já foi para cidade, sempre tem algo novo para conhecer.

E dessa vez não foi diferente. Mesmo com a correria da fashion week eu conheci 3 restaurantes que adorei. Cada um com uma proposta completamente diferente entre si. Se você é uma eterna faminta gulosa como eu, vai adorar as dicas. Veja só:

LD_RESTAURANTES_PARIS_2_psd

La Belle Époque

É o restaurante da moda e da vez em Paris. Ele existe há anos, mas recentemente fechou para reformas e voltou com tuuudo. Esqueça o L’Avenue ou o restô do Hotel Costes (só por um tempinho… rs), se você quer ver parisienses e pessoas influentes, é o lugar certo.

Mas, o que mais amei nele é que não apenas é o lugar para “ver e ser visto”, o La Belle Époque tem um comida deliciosa e atendimento incrívelcoisa rara em Paris.

Ah! Vale comentar que a decoração como o nome sugere é toda no estilo belle époque. Um charme! Recomendo tanto para ir com amigos, como no meu caso, ou até em casal.

www.labelleepoqueparis.com

LD_RESTAURANTES_PARIS_3 copy

Bistrot des Dames

Vocês vão me achar completamente bipolar com essa dica kkkk O Bistrot de Dames é indicado para quem busca “lugares secretos e calmos” em Paris.

Afinal, não é sempre que queremos ver e ser vistos, né? Eu amo descobrir restaurantes pequenos e super discretos, e é o caso desse.

Você não dá nada por ele na calçada, mas é só passar por dentro da cozinha (sim, acredite!), descer uma escada, e você chega em uma parte super intimista onde tem até um jardim. Achei super romântico! Mas, como estava frio, não fiquei nas mesas de fora.

O atendimento é ótimo e te deixam mega a vontade, e eu achei uma delícia ficar por lá tomando vinho, batendo papo, mesmo a comida não sendo nada além desse mundo, sabe? É o tipo de endereço para não espalhar por aí, nem coloquei no Instagram #Aloka hahaha.

http://eldoradohotel.fr/bistrot-des-dames/

LD_RESTAURANTES_PARIS_4

Breizh Café

Sinto muito Au Petit Grec, depois de anos e mais anos afirmando nesse blog que você era o melhor crepe de Paris (para reler um dos mil posts sobre ele, só clicar aqui), eu vou acabar com seu reinado. O melhor crepe de Paris é o do Breizh Café.

Eu fui com o pessoal do Caras Blogs porque a Lú do blog Sonhos de Crepom estava tecendo elogios desde cedo, e ela estava certíssima. Achei o crepe uma delícia.

Ele fica no coração do bairro Marais e é super pequeno. Ou seja, pegar fila ou fazer reserva é fundamental. Mas, vale a pena, viu?

A massa dele (que é integral) me lembrou muito o do Le Blé Noir, famoso restô de crepes aqui no Rio. Quem é carioca vai ter uma boa referência.

www.breizhcafe.com

 

 

Bom meninas, espero que quem esteja de viagem marcada para Paris goste dessas dicas. Eu amei os três!!! Quando eu voltar vou novamente em todos, sem dúvidas.